Assinaturas 5G devem chegar a 1 bilhão em cinco anos, indica relatório

Da Redação
06 de dezembro de 2017 - 11h13
Tecnologia de 5ª geração cobrirá mais de 20% da população mundial até o fim de 2023, prevê Ericsson Mobility Report

Dentro de cinco anos, haverá 1 bilhão de assinaturas de 5G para banda larga móvel. A previsão está entre as principais estatísticas apresentadas na edição de novembro do Ericsson Mobility Report, lançado recentemente.

Com expectativas de ser implantado primeiramente em áreas urbanas densas, o 5G cobrirá mais de 20% da população mundial até o fim de 2023. As primeiras redes comerciais baseadas no 5G New Radio (NR) são esperadas para entrar em funcionamento em 2019, com grandes implantações a partir de 2020. Implementações antecipadas de 5G estão previstas em vários mercados, incluindo os EUA, Coreia do Sul, Japão e China.

Para a América Latina e o Caribe, os primeiros testes e implantações de 5G são esperados na região nos próximos anos e, até 2023, estima-se que haverá 26 milhões de assinaturas 5G para banda larga móvel aprimorada.

Explosão do tráfego de dados móveis

O tráfego de dados móveis deverá aumentar em oito vezes durante o período previsto, alcançando 110 exabytes por mês até 2023. Isso corresponde a 5,5 milhões de anos de streaming de vídeo em HD.

Todas as regiões mantêm o crescimento do tráfego de dados móveis, com a América do Norte mostrando o maior uso médio por smartphone, superando 7GB por mês até o final de 2017. O consumo de vídeos continua a alimentar o crescimento do tráfego de banda larga móvel. A força propulsora por trás dessa tendência de alta de vídeo são os jovens da geração Y — na faixa etária de 15 a 24 anos — que transmitem 2,5 vezes mais do que aqueles com mais de 45 anos de idade.

O streaming de vídeo em resoluções mais altas e uma tendência emergente do aumento da transmissão de formatos de vídeo imersivos, como o vídeo de 360º, terá um impacto sobre os volumes de consumo do tráfego de dados. Por exemplo, um vídeo do YouTube em 360 graus usa quatro a cinco vezes mais largura de banda do que um vídeo do YouTube normal da mesma qualidade percebida. 

Implementações de LTE

No fim deste ano, o LTE será a tecnologia de acesso móvel dominante. Estima-se que alcançará 5,5 bilhões de assinaturas e abrangerá mais de 85% da população mundial até o final de 2023. A tecnologia Voz sobre LTE (VoLTE) foi lançada em mais de 125 redes, em mais de 60 países, em todas as regiões. As assinaturas VoLTE são projetadas para chegar a 5,5 bilhões até o final de 2023, representando mais de 80% das assinaturas de 5G e LTE combinadas.

Relógios inteligentes são um dos dispositivos mais recentes a usar VoLTE. Os usuários são capazes de fazer chamadas de voz diretamente do relógio inteligente, sem a necessidade de ter um smartphone nas proximidades (multi-SIM). As chamadas também podem ser transferidas entre o smartphone e o relógio do usuário.

“O relatório mais recente destaca tendências na assinatura móvel e no crescimento do tráfego de dados, bem como o esforço do setor para lidar com o aumento da demanda em redes móveis mundialmente. Além disso, o relatório examina o surgimento de novos casos de uso, conforme a capacidade da rede evolui — relógios inteligentes, alarmes de IoT e manutenção e reparos assistidos por realidade aumentada, para citar alguns. Enquanto nos preparamos para o 5G, essas tendências continuarão a definir a agenda para o setor móvel no futuro”, diz Georgia Sbrana, vice-presidente de marketing, comunicação e relações com o governo da Ericsson Brasil.