Facebook agora usa Inteligência Artificial para prevenir suicídios

Da Redação
28 de novembro de 2017 - 18h19
Segundo a rede social, tecnologia permite resposta mais rápida ao priorizar quais conteúdos devem ser analisados pelos seus revisores.

O Facebook anunciou nesta semana a expansão do seu programa que utiliza Inteligência Artificial (IA) para identificar situações que possam culminar com o suicídio de uma pessoa. Até então usada apenas nos EUA, a tecnologia agora será usada pela rede social em diversos outros países pelo mundo, incluindo o Brasil, com exceção da União Europeia, em que leis de proteção de dados impedem a prática. 

De acordo com o Facebook, a abordagem em questão utiliza tecnologias de reconhecimento de padrões para identificar posts e transmissões ao vivo (via Facebook Live) em que os usuários possam expressar pensamentos suicidas. 

A empresa de Mark Zuckerberg diz que vem trabalhando em melhorias no sistema, que também conta com milhares de revisores pelo mundo, para aumentar sua precisão e evitar falsos positivos. Para isso, a rede social usa como possíveis sinais o texto usado em publicações e comentários, incluindo perguntas como “Você está bem?” e “Posso ajudar?”, que podem indicar algum tipo de dificuldade emocional.

Com a ajuda da IA, o Facebook consegue escolher quais análises devem ser priorizadas pelas suas equipes, sejam publicações, vídeos ou transmissões em tempo. “Isso garante uma resposta mais rápida nos casos que envolvam pessoas em perigo e, quando for apropriado, podemos alertar de maneira mais rápida os serviços de emergência”, explica a rede social.