Proteste notifica Motorola por problemas com a câmera do Moto X4

Da Redação
22/11/2017 - 16h06
Segundo entidade, testes constataram que a câmera do aparelho não consegue focar perfeitamente um objeto no primeiro plano

A Proteste informou nesta quarta-feira (22/11) que notificou a Motorola no que diz respeito a problemas com a câmera do smartphone Moto X4, lançado no Brasil em outubro deste ano. Os problemas com o dispositivo foram relatados inicialmente por consumidores.

De acordo com o teste realizado pela Proteste, foi constatado que a câmera do Moto X4 não consegue focar perfeitamente um objeto em primeiro plano. Assim, caso o consumidor tire uma selfie na frente de uma estante de livros, por exemplo, ele ficará desfocado, mas os livros atrás dele estarão completamente focados. O que acarreta o problema de dar a impressão de “embaçado” e torna ineficiente uma das principais funções do celular.

A associação de consumidores ressalta que, de acordo com o Art. 18 do Código de Defesa do Consumidor, os fornecedores respondem pelos vícios dos produtos. "A foto tirada pelo Moto X4 não tem condições técnicas de ser o que os consumidores esperavam e nem corresponde ao que pagaram", diz a entidade em comunicado.

De acordo com o CDC, caso o vício não seja sanado no prazo máximo de trinta dias, o consumidor pode exigir, alternativamente e à sua escolha:

1 - a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso;         

2 - a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos;

3 - o abatimento proporcional do preço.

A notificação da Proteste enviada à Motorola também pede que a empresa faça uma ampla divulgação sobre o vício que o celular apresenta, a fim de que todos os consumidores que compraram, ou têm a intenção de comprar, o Moto X4 tenham conhecimento disso. A empresa também deverá informar aos consumidores todos os seus direitos em relação a compra de um produto com vício previsto no CDC.

Atualização

Por meio de nota à imprensa, a Motorola informou que tomou conhecimento dos questionamentos formulados pela Proteste e que entrará em contato com a associação para entender os critérios e os parâmetros utilizados, que levaram aos resultados divulgados, bem como para solicitar as amostras utilizadas para análise. 

"A empresa reforça que todos os seus produtos são fabricados segundo rigorosos processos de controle de qualidade e primam pela inovação, design e praticidade. A marca investe constantemente em novas tecnologias, para oferecer produtos cada vez melhores aos seus consumidores", escreveu a companhia.