YouTube remove milhares de vídeos extremistas

Da Redação
13/11/2017 - 11h16
Segundo The New York Times, resultados de buscas sobre clérigo Anwar al-Awlaki caíram de 70 mil para 18 mil clipes no site do Google.

Imagem: divulgação/YouTube

Em meio a uma pressão crescente do governo e entidades dos EUA, o YouTube retirou do ar recentemente milhares de vídeos do extremista islâmico Anwar al-Awlaki. As informações são do The New York Times

Para isso, o YouTube utilizou tecnologia automatizada de reconhecimento para marcar e bloquear a maioria dos vídeos de al-Awlaki antes que os usuários possam assisti-los, de acordo com representantes da empresa que falaram com o NYT.  

Morto em 2011 por um ataque do exército dos EUA, o clérigo viveu boa parte da sua vida nos EUA. Mesmo após sua morte, ele continuou inspirando diversos ataques terroristas pelo mundo por meio dos seus vídeos, incluindo os ataques na Maratona de Boston, em 2013, e em San Bernardino, na Califórnia, em 2015.

Segundo levantamento do New York Times, há alguns meses uma busca por “Anwar al-Awlaki” trazia mais de 70 mil vídeos, mas agora esse número caiu drasticamente, para aproximadamente 18 mil clipes, sendo que a maioria deles são notícias sobre Awlaki.

Apesar da ação do YouTube, os vídeos do extremista continuam disponíveis em outras plataformas on-line, como Daily Motion, Internet Archive e Facebook, conforme o NYT.