Novo site brasileiro revela se as suas senhas foram vazadas na web

Luiz Mazetto
10/11/2017 - 19h01
Página Minha Senha informa quais as senhas que foram vazadas e também se outros endereços de e-mail da sua empresa foram comprometidos.

Um novo site brasileiro chamado Minha Senha (www.minhasenha.com) promete ajudar os usuários a descobrirem se as suas senhas já foram vazadas na Internet. Criada pela empresa brasileira Axur, especializada em monitoramento digital, a página funciona de forma parecida com outros sites no mesmo estilo, como o conhecido Have I Been Pwned.

Entre os diferenciais do Minha Senha em relação a outras plataformas com o mesmo objetivo está o fato de o site revelar se outros e-mails da sua empresa foram vazados ao verificar um e-mail com o mesmo domínio.

Como funciona

Ao acessar o Minha Senha, o internauta verá logo de cara os dizeres ‘Verifique se o seu e-mail ou senha foram comprometidos em um vazamento’. Para fazer isso, basta então digitar o seu e-mail na caixa logo abaixo e clicar no botão ‘Verificar’. 

Fornecido com base no banco de dados da própria companhia, o resultado é instantâneo, tanto para o bem quanto para o mal, já que a ferramenta informa na hora se os dados da sua senha associada àquele endereço já foram vazados ou não – independente do resultado, vale destacar que é possível marcar uma opção neste mesma tela para que o site te informe no futuro sobre novos vazamentos de senhas. 

É hora de trocar

Caso o e-mail que você digitou esteja na lista de contas vazadas, então o Minha Senha irá te enviar um e-mail com as senhas associadas à conta na época do vazamento – por motivos de segurança, a mensagem mostra apenas os primeiros caracteres do código, com o restante sendo completo por asteriscos. Se você ainda utiliza uma das senhas mostradas no e-mail, então significa que está na hora de trocar o seu código de acesso o quanto antes em todas as contas em que estiver sendo usado.

E na hora de criar uma nova senha é bom seguir umas dicas básicas, como usar letras maiúsculas e minúsculas, além de caracteres especiais e números, conforme explica o CEO da Axur, Fabio Ramos, que também cita serviços de gerenciamento de senhas para auxiliar a vida dos usuários. “A senha é totalmente contraintuitiva para o ser humano. Entendo que no futuro, a médio prazo, vamos substituir as senhas por biometria, tokens e outras tecnologias que estão surgindo – mas a morte da senha ainda deve levar de cinco a dez anos”, afirma Ramos, que destaca que nem todos os hashes de senhas vazados são ‘quebrados’ pelos criminosos, o que aumenta a importância de senhas mais complexas.

'1 milhão de usuários'

Segundo o executivo, a expectativa da empresa é que o Minha Senha alcance a marca de 1 milhão de usuários até o fim de 2017, o que, segundo ele, poderia reduzir significativamente o número de fraudes em compras on-line durante a Black Friday e as festas de final de ano. “Um dos nossos fundamentos é tornar a Internet um lugar mais seguro.”

Por fim, Ramos também aponta que o site, que não possui prazo para sair do ar, será importante também para o próximo ano, de acordo com previsões da Axur. “Esse problema de senhas vazadas terá uma proporção muito grande no Brasil em 2018. E estamos antecipando isso (com o Minha Senha) pois podem ocorrer pelo menos três grandes vazamentos de credenciais no ano que vem.”