Ainda não é o momento para comprar eletrônicos na Amazon, diz Proteste

Da Redação
27 de outubro de 2017 - 14h32
Associação Brasileira de Defesa do Consumidor comparou preços entre a loja de eletrônicos da gigante de e-commerce e outras redes varejistas no país.

Imagem: divulgação/Amazon

A Proteste afirmou nesta semana que ainda não é o momento ideal para comprar gadgets na recém-lançada loja de eletrônicos da Amazon no Brasil, que funciona apenas via marketplace.

Em um novo post em seu site, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor compara os preços de diferentes aparelhos comercializados pela Amazon.com.br e por outros e-commerces do país.

Nos dois exemplos citados pela Proteste, um smartphone Moto G5S Plus e uma TV 4K da Samsung, os valores da loja de eletrônicos da Amazon.com.br eram superiores aos preços da concorrência. 

“Após diversas simulações de compra, concluímos que este ainda não é o momento ideal para comprar na Amazon”, afirma a Associação, que destaca ainda algumas dicas para o usuário economizar na hora de comprar pela Internet.

A lista de conselhos inclui procurar sempre por três modelos diferentes do produto desejado, ficar de olho em gerações anteriores, tentar sempre pagar à vista e acompanhar as diferentes liquidações – a Associação até sugere criar um e-mail específico para isso.

Sem Prime e sem venda direta

Lançada no último dia 18 de outubro, a loja de eletrônicos da Amazon.com.br deixou uma sensação de “mais do mesmo” para muita gente por diversos motivos.

Além da questão dos preços, outro ponto que causou polêmica é o fato da venda de eletrônicos na Amazon.com.br funcionar apenas por meio do marketplace da empresa. Ou seja, a Amazon mesmo não vai te vender diretamente nenhum smartphone, tablet ou TV, mas funcionar como um intermediário para terceiros comercializarem produtos novos e usados pelo seu site.  A companhia possui diferentes planos com comissões e/ou assinaturas para os diversos perfis de vendedores. 

É lógico que há alguns diferenciais de comprar algo pelo marketplace da Amazon em vez de usar outra plataforma ou acessar um site menor e menos conhecido, por exemplo. A empresa permite o parcelamento das compras em até 10 vezes sem juros e diz garantir a entrega do produto nas condições prometidas após o pagamento, feito pela sua plataforma. A lista de parceiros iniciais do marketplace da loja de eletrônicos da Amazon inclui sites e fabricantes conhecidos como Kabum, Girafa, TecToy e Multilaser, além de (muitos) outros desconhecidos e/ou pouco conhecidos do grande público.

Vale notar ainda que a Amazon lançou sua loja de eletrônicos no Brasil sem o seu conhecido serviço de assinatura Prime (não confundir com o Prime Video, disponível por aqui desde o fim de 2016, ainda que com um catálogo modesto e cobrança em dólar), que dá algumas vantagens, como frete de dois dias gratuito, acesso a ofertas exclusivas, armazenamento ilimitado na nuvem, entre outras coisas.