Com novo recorde, valor de mercado do bitcoin chega a US$ 100 bilhões

Da Redação
23/10/2017 - 14h26
Um único bitcoin chegou a valer US$ 6 mil na última sexta-feira. Criptomoeda valorizou 500% apenas neste ano

Na última sexta-feira (20), um único bitcoin atingiu seu valor recorde de mais de US$ 6.000, empurrando seu valor de mercado para aproximadamente US$ 100 bilhões. A comparação é que se o bitcoin fosse uma empresa, ela seria a 73ª maior por valor de mercado. Para se ter uma ideia, a tradicional companhia American Express vale cerca de US$ 82 bilhões na Dow Jones.

A moeda virtual valorizou mais de 500% só neste ano, o que é mais do que qualquer outra classe de ativos negociáveis. No entanto, uma das principais características da criptomoeda é sua alta volatilidade, tendo registrado ganhos e perdas até 26% em um dia. Nesta segunda-feira (23), um bitcoin é negociado a US$ 5.752, de acordo com a plataforma CoinDesk.

A primeira moeda criptografada tem sido encarada como uma forma de investimento ou ainda usada como base para aplicações de blockchain, a tecnologia que sustenta a moeda em questão. A disponibilidade da moeda também é escassa, isso porque não se espera que o número de bitcoins minerados supere os 21 milhões. 

O último recorde da moeda levou muitos veículos da imprensa chamarem atenção para a fortuna de Satoshi Nakamoto, o pseudônimo para o criador da bitcoin. 

Segundo o site Quartz, Satoshi detém cerca de 980 mil bitcoins, o que poderia lhe render aproximadamente 5,8 bilhões de dólares e colocá-lo na posição de 247ª pessoa mais rica da lista da Forbes.

Estima-se que Satoshi possua cerca de 5,89% de todos os bitcoins do mundo. Até então, há mais de de 16,6 milhões de bitcoins em circulação.