Antivírus da Kaspersky teria sido usado para roubar dados da NSA, segundo NYT

Da Redação
12 de outubro de 2017 - 16h00
Software da empresa foi utilizado como uma espécie de ferramenta de buscas para acessar informações sensíveis do governo americano, informa o jornal

O software antivírus da Kaspersky, usado por várias agências dos EUA, foi supostamente explorado por hackers russos como uma espécie de ferramenta de buscas para acessar informações sensíveis do governo americano, informa o The New York Times. Na semana passada, o The Wall Street Journal havia noticiado que hackers russos roubaram os documentos depois que um profissional contratado da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos EUA acessou o material classificado como informação confidencial e salvado em seu computador.

Segundo o New York Times, agentes de inteligência israelenses descobriram a exploração depois de invadir os sistemas da Kaspersky em 2014. Os agentes disseram ter roubado senhas, screenshots e capturaram e-mails e documentos, para analisar atividades de ciberespionagem russas. Ao fazê-lo, descobriram que hackers patrocinados pela Rússia usavam o software Kaspersky para escanear informações classificadas dos EUA que poderiam ser retransmitidas de volta às agências de inteligência russas.

O governo dos EUA disse que vai parar de usar o software Kaspersky.

A Kaspersky Lab emitiu comunicado na terça-feira, 10, negando qualquer envolvimento nos hacking russos. "A Kaspersky Lab reitera a sua vontade de trabalhar junto com as autoridades dos EUA para abordar quaisquer preocupações que possam ter sobre nossos produtos", diz a nota. "A Kaspersky Lab nunca ajudou, nem ajudará, nenhum governo no mundo com seus esforços de ciberespionagem", finaliza o texto.

Apesar da reação do governo norte-americano, é comum que hackers patrocinados por governos explorem softwares antivírus para fins de espionagem. Funcionários da NSA e da CIA garantiram nunca ter utilizado o software Kaspersky para esse motivo.

Kaspersky e governo brasileiro

Vale lembrar que recentemente a Kaspersky venceu uma licitação no Brasil para fornecer software de antivírus e de detecção de atividades maliciosas para Exército, Força Aérea e Marinha em nosso país.