Com 500 mil usuários ativos, AOL Instant Messenger desliga para sempre

Silvia Bassi
09/10/2017 - 17h30
O aplicativo de mensagem mais usado dos anos 90 acaba em 15 de dezembro e, pasme, ainda vai deixar meio milhão de usuários saudosos

Se você nos anos 90 tinha idade para ter e usar um computador, há uma grande chance de ter tido uma conta no AOL Instant Messenger (AIM), o serviço de mensagens instantâneas da AOL que foi, durante muitos anos, o aplicativo de mensagem mais usado no mundo. Caso ainda se lembre do seu screen name (ou nome de tela, a sua identidade AIM) e da sua senha e queira recuperar imagens e arquivos, corra, porque no próximo dia 15 de dezembro o running man (o homenzinho amarelo) vai dar sign off para sempre.

O anúncio do fim do AIM foi feito em um post por Michael Albers, VP de comunicação da Oath (a marca da Verizon que engloba a AOL e o Yahoo) na sexta-feira, 06/10. "O AIM abriu novas tecnologias e iniciou uma mudança cultural, mas a forma como nos comunicamos uns com os outros mudou profundamente. Por conta disso, tomamos a decisão de descontinuar o AIM a partir de 15 de dezembro de 2017", escreve Albers. 

Nos anos 90 até o início dos anos 2000, o AIM, e a AOL, eram sinônimo de internet nos EUA. Em 2001, no auge da sua vida, a AOL chegou a ter mais de de 23 milhões de assinantes pagantes e o AIM, com 18 milhões de usuários ativos, era a forma de comunicação instantânea mais usada, mesmo por profissionais. Toda uma geração cresceu e se conectou em tempo real nas salas de chat da AOL e trocou mensagens com os amigos pelo AIM, muitos anos antes das redes sociais aparecerem. Milhões esperavam ansiosos para ouvir a frase "You've Got Mail", que acabou sendo o título original do filme "Mensagem para Você", com Meg Ryan e Tom Hanks. 

"O AIM era o canal de comunicação de Wall Street," lembra Barry Appelman, um dos responsáveis pelo AIM no início dos anos 90, na AOL. O AIM termina sua vida com muito menos usuários. Segundo a Comscore, em agosto de 2017 o AIM ainda tinha 500 mil usuários ativos e resistiu bravamente até o último momento, mesmo tendo deixado de ser atualizado pela AOL desde 2012. É o último dos messengers a cair: a Microsoft fechou seu MSN Messenger em 2014, e o Yahoo Messenger foi encerrado no ano passado.

Na página de orientação aos usuários, a AOL explica que será possível continuar a ter seu endereço de e-mail @aim.com, mas sem chance de exportar sua buddy list (lista de amigos). Só dá mesmo para se logar e, salvar seu histórico de chats e baixar imagens e arquivos.