Wikipedia é fonte recorrente de pesquisas científicas, segundo MIT

Da Redação
22/09/2017 - 11h06
Objetivo era determinar se um repositório de informações aberta beneficiava cientistas. Para líder da pesquisa, Wikipedia também ajuda a moldar a ciência

Pesquisadores do MIT e da Universidade de Pittsburgh publicaram um artigo que demonstra a correlação direta entre a informação disponível no site Wikipedia e a probabilidade da mesma ser usada na literatura científica. 

O objetivo dos pesquisadores era determinar se um repositório de informações acessível e colaborativo como o Wikipedia oferecia algum tipo de influência e benefício para cientistas. 

"Nosso estudo demonstra que cientistas estão usando o Wikipedia e que isso está influenciando como eles escrevem sobre a ciência que estão fazendo. O Wikipedia não é apenas um registro do que está acontecendo na ciência, mas está, de fato, ajudando a moldar a ciência", disse Neil C. Thompson, professor no MIT, em comunicado à imprensa. 

Para determinar isso, eles conduziram um experimento onde eles observaram um grande número de artigos acadêmicos, depois, divididos em duas partes. Uma delas eles foi publicada no Wikipedia, enquanto outra foi mantida à parte. Depois de um período de saturação, eles conseguiram determinar que os artigos do Wikipedia não apenas influenciaram os trabalhos publicados depois que eles foram criados, mas a taxa em que o efeito ocorreu foi uma em cada 200 palavras.

Entretanto, uma vez que a maioria dos estudantes não cita o Wikipedia como uma fonte em seus artigos, os pesquisadores do estudo reconhecem que não conseguiram usar os métodos tradicionais de levantamento de dados, algo que dificultou a pesquisa. 

O próprio MIT alerta a seus estudantes limitarem o uso do Wikipedia para pesquisas de conhecimento geral e não como referência científica.

De qualquer forma, ao determinar o uso recorrente de uma plataforma aberta como o Wikipedia por cientistas, o estudo do MIT prova o potencial de tornar acessível a informação científica. A grande maioria dos artigos científicos são protegidos por copyright e cobram taxas para serem acessados. O modelo era fortemente criticado pelo programador e ativista por uma Internet livre Aaron Swartz que, alegadamente, cometeu suicídio em janeiro de 2013. 

Swartz era contrário à prática da revista científica JSTOR por remunerar editoras e não remunerar os autores e cobrar o acesso aos artigos, limitando o acesso para comunidades acadêmicas.

O programador e um dos fundadores do Reddit usou a rede do MIT para baixar milhões de arquivos acadêmicos da rede JSTOR, para depois disponibilizá-los na Internet. Como consequência, sofreu um violento processo judicial, com pena que poderia chegar a 50 anos de prisão e a uma multa de US$ 1 milhão. Os mais de 4 milhões de trabalhos científicos baixados por ele eram protegidos por direitos autorais.