Escritora Clara Averbuck denuncia estupro por motorista do Uber

Da Redação
28/08/2017 - 17h16
Em post no Facebook, escritora desabafa: "O mundo é um lugar horrível pra ser mulher". Uber informou que motorista foi banido da plataforma
Nesta segunda-feira (28), a escritora Clara Averbuck publicou em seu perfil no Facebook uma denúncia de estupro envolvendo um motorista do Uber.
 
A escritora relata que estava em uma corrida do aplicativo e que o motorista se aproveitou de sua embriaguez para molestá-la.  
 
Clara ainda afirma que não tinha decidido se iria à delegacia denunciar, por temor de ser desacreditada. "Estou decidindo se quero me submeter à violência que é ir numa delegacia da mulher ser questionada, já que a violência sexual é o único crime que a vítima é que tem que provar. Não quero impunidade de criminoso sexual, mas também não quero me submeter à violência de estado".
 
Em nota, a Uber afirma que “repudia qualquer tipo de violência contra mulheres". A empresa diz que o motorista em questão foi banido da plataforma e que está à disposição das autoridades competentes para colaborar com as investigações. "Acreditamos na importância de combater, coibir e denunciar casos de assédio e violência contra a mulher”, declarou. 
 
A escritora termina a publicação em desabafo: "Estou falando tudo isso para que todas as que me leem saibam que pode acontecer com qualquer uma, a qualquer momento, e que o desamparo e o desespero são inevitáveis. O mundo é um lugar horrível pra ser mulher.