Spotify remove diversos artistas com discurso de ódio do seu catálogo

Da Redação
17 de agosto de 2017 - 11h42
Retirada de bandas acontece após site Digital Music News revelar que pelo menos 37 artistas que defendem a supremacia branca estavam disponíveis no app.

O Spotify anunciou nesta semana que removeu diversos artistas do seu catálogo classificados como “bandas com discurso de ódio” (“hate bands”) pelo Southern Poverty Law Center (SPLC). As informações são da Billboard.

A notícia chega logo após o site especializado Digital Music News revelar que 37 artistas que defendem a supremacia branca ainda estavam disponíveis para streaming na plataforma de música.

Uma porta-voz do Spotify confirmou a remoção da maioria desses artistas da plataforma e disse que a empresa não sabia que bandas desse tipo estavam no serviço. “O Spotify toma ação imediata para remover materiais desse tipo assim que isso é trazido ao nosso conhecimento”, afirmou a porta-voz da empresa para a Billboard.

“Estamos felizes que nos alertaram sobre esse conteúdo – e já removemos muitas das bandas identificadas hoje, enquanto estamos revisando urgentemente o restante dos artistas.”

Vale notar que a decisão do Spotify acontece poucos dias após a manifestação neonazista Unite the Right deixar pelo menos uma pessoa morta no último final de semana em Charlottesville, nos EUA.