Elon Musk diz que história sobre demissão de assistente é um 'absurdo total'

Da Redação
11 de agosto de 2017 - 19h30
Em biografia, autora compartilha história onde Musk teria demitido funcionária após ela pedir aumento. Bilionário usou o twitter para justificar o causo

Elon Musk, o CEO da Tesla, SpaceX e da The Boring Company, se viu nesta semana no centro de uma polêmica trabalhista, por assim dizer. 

Isso porque uma das histórias que a autora de sua biografia, Ashlee Vance, compartilha no livro "Elon Musk: Como o CEO bilionário da SpaceX e da Tesla está moldando o nosso futuro" voltou a circular em diversos sites e redes sociais, ao ponto de Musk responder ao tema.

No livro publicado em 2015, Vance relata a história de como Musk teria demitido a sua assistente executiva de longa data em 2014. De acordo com a escritora, a assistente Mary Beth Brown pediu por um aumento significativo depois de trabalhar 12 anos com o empresário. Em resposta, Musk disse para a funcionária tirar duas semanas de folga, durante as quais ele assumiria suas responsabilidades e analisaria se ela era essencial na empresa. 

Quando Brown retornou ao posto, Musk disse que ele não precisaria mais dela para o cargo. Segundo Vance, o empresário também teria ofertado a Brown outra posição, mas que ela não teria voltado ao escritório depois da demissão.

Em sua conta no Twitter, Musk disse que a história em questão é um "absurdo total". Segundo ele, a biografia é, na grande maioria, correta, mas que Vance teria cometido alguns erros e que nunca foram verificados de forma independente, apesar de seu pedido para fazê-lo. 

"De todas as falsas anedotas, esta me incomoda mais. Ashlee nunca checou esta história comigo mim ou com minha assistente. É um absurdo total", escreveu.

Musk continua dizendo que "Mary Beth foi uma assistente incrível por mais de 10 anos, mas à medida que a complexidade da empresa crescia, o papel exigia vários especialistas contra um generalista". Segundo ele, foi dada a ela 52 semanas de salário e ações por sua contribuição.

Entretanto, Musk se esquiva um pouco da história quando não menciona pormenores, como a parte se Brown de fato pediu um aumento de salário e se ele assumiu suas funções.

Até a mãe do empresário, Maye Musk, interveio na situação quando - também pelo Twitter - escreveu que alguns dos fatos na biografia do filho estavam "claramente errados", embora disse que o livro era "interessante".

Musk tenta aliviar o tom que a conversa tomou, dizendo outra história incorreta: "Eu nunca disse que eu era um samurai. Disse que era um ninja. Não, isso é uma piada. Nunca disse isso também", escreveu.  "Não é só porque eu tenho a roupa e armas incríveis, que isso fazem de mim um ninja. Isso exige anos de treinamento", brincou.