Facebook lança plataforma de vídeos para competir com YouTube e Netflix

Da Redação
10 de agosto de 2017 - 13h45
Batizado de Watch, rede social espera que plataforma exiba desde reality shows a programas de comédia e até mesmo transmissões de esporte ao vivo

O Facebook anunciou que sua plataforma redesenhada de vídeo, conhecida como Watch, começará a ser disponibilizada para alguns usuários a partir desta quinta-feira (10).

Segundo post publicado no blog da companhia, o Watch trará episódios ao vivo ou gravados e eles seguirão um tema ou enredo. Uma lista, batizada com o sugestivo nome de Watchlist, ajudará usuários a acompanhar vídeos dos programas e comunidades que seguem. O conteúdo também será personalizado, algo que visa ajudar na descoberta de novos programas, organizados com base no que seus amigos e comunidades estão assistindo. Isso significa que programas populares entre sua rede de amigos influenciará o conteúdo a ser entregue na sua lista. 

"Aprendemos com o Facebook Live que os comentários e as reações de pessoas a um vídeo são muitas vezes tão parte da experiência quanto o próprio vídeo. Então, quando você assistir a um programa, você poderá ver comentários e se conectar com amigos e outros espectadores enquanto assiste, ou participar de um grupo no Facebook dedicado ao programa", destacou Daniel Danker, diretor de produto do Facebook, no texto publicado nesta quinta.

O Watch estará disponível tanto em dispositivos móveis, quanto nas versões desktop, assim como nos aplicativos de TV.  
 

No ano passado, o Facebook já havia lançado uma aba dedicada a vídeos - recurso restrito a usuários nos Estados Unidos. Os novos esforços em vídeo podem representar uma nova e grande fonte de receita para a companhia, que teria um novo canal para publicar mais anúncios em seu feed de notícias. Ao mesmo tempo, indica um competidor de peso para companhias como YouTube e até mesmo o serviço de streaming Netflix.

Segundo Danker, o Facebook financiou alguns dos programas que serão exibidos no Watch, dizendo que se trata de um esforço para alimentar o aplicativo com conteúdo original para o lançamento. 

Com o tempo, a companhia planeja deixar de financiar os programas com pagamentos adiantados, ao invés disso espera rentabilizá-los, reservando uma porcentagem de 45% da receita feita com anúncios.  

A companhia prevê que o Watch seja casa para uma ampla gama de programas, desde reality shows, a programas de comédia e até mesmo transmissões de esporte ao vivo. "O Watch é uma plataforma para que todos os criadores de conteúdo e veículos de mídia possam encontrar uma audiência, criar uma comunidade de fãs e ganhar dinheiro por seu trabalho", resumiu.

Por enquanto, o Watch chega para um grupo limitado de pessoas nos Estados Unidos, com a previsão de ser entregue, segundo o Facebook, para "mais pessoas em breve."