Google escapa de cobrança de US$ 1,3 bilhão em impostos na França

IDG News Service
13/07/2017 - 11h34
Tribunal Administrativo de Paris decidiu que a empresa não praticou evasão fiscal por não recolher impostos pela venda de publicidade no país

O Google escapou de uma cobrança de 1,1 bilhão de euros em impostos na Europa, depois que o tribunal administrativo de Paris deu razão à gigante de tecnologia que contestava a cobrança por parte do Tesouro francês.

A companhia se defendeu dizendo que não era obrigada a declarar seus benefícios na França uma vez que vende publicidade no mercado francês por meio de sua filial irlandesa e que, portanto, o imposto deveria ser pago na Irlanda.

Na quarta-feira (12), o tribunal administrativo de Paris derrubou a decisão fiscal anterior, dizendo que a presença do Google na França não é suficiente para garantir que a atividade publicitária seja taxada lá. A autoridade fiscal francesa informou que vai apelar da decisão.

A decisão é uma boa notícia para o Google: embora ainda seja necessário pagar impostos sobre a receita na Irlanda, a taxa de imposto irlandesa sobre os lucros das empresas é muito menor que a da França.

A notícia foi dada poucas horas antes da chegada do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a Paris, para comemorar o feriado nacional da França, o dia da Bastilha.

A administração de Trump acusou os reguladores europeus e as autoridades fiscais de serem empresas "anti-Estados Unidos", enquanto representantes da União Europeia afirmam que as empresas devem, apenas, seguir a lei.

Os problemas do Google com as autoridades fiscais francesas começaram em junho de 2016, quando a polícia invadiu o escritório de Paris para obter registros informáticos de seus negócios.

As autoridades tributárias espanholas também invadiram dois escritórios em Madrid pertencentes ao Google algumas semanas depois.

Embora tenha se absolvido da decisão tributária francesa, o Google já concordou em pagar 130 milhões de libras para atender pedido do Reino Unido referente a 10 anos de impostos atrasados.