SpaceX faz história ao lançar e recuperar Falcon 9 utilizado no ano passado

Da Redação
30/03/2017 - 22h10
É a primeira vez que a empresa de Elon Musk consegue recuperar um foguete já utilizado. Conquista é também um marco para a exploração espacial

Nesta quinta-feira (30/03), a SpaceX fez história ao relançar um de seus foguetes Falcon 9 e recuperá-lo. 

Lançado na noite desta quinta a partir do Cabo Canaveral, na Flórida, o foguete colocou em órbita um satélite de comunicações da empresa luxemburguesa SES para depois aterrissar em uma base flutuante no Oceano Atlântico.

É a primeira vez que a empresa de Elon Musk relança um de seus Falcon 9 - ele foi utilizado em abril do ano passado - e o recupera com sucesso. É também um feito para a própria história aeroespacial, tendo em vista que o lançamento e a recuperação de um foguete orbital utilizado eram inéditos. 

A SpaceX vinha há dois anos pousando e recuperando seus foguetes com relativo sucesso. De treze lançamentos, conseguiu pousar - seja em plataforma móvel no oceano seja em base térrea - oito deles. Entretanto, até então, a companhia vinha acumulando um estoque de foguetes recuperados, porém sem enviá-los novamente.

O CEO da SpaceX, Musk, apareceu na transmissão ao vivo do lançamento pouco após o pouso do Falcon 9. "Isso significa que você consegue voar e voar novamente a classe orbital de um foguete, que é sua parte mais cara. Isso será, eventualmente, uma grande revolução para os voos espaciais", disse. 

A conquista desta quinta-feira abre uma nova página para voos espaciais comerciais e até mesmo um novo capítulo para os planos ambiciosos de Musk, que dizem respeito a colonização de Marte.

O programa de recuperação de foguetes da SpaceX, assim como o da concorrente Blue Origin de Jeff Bezos (fundador e CEO da Amazon), visa baratear os custos de lançamento de missões espaciais e, eventualmente, viabilizar viagens espaciais turísticas. 

Até então, a grande maioria dos foguetes lançados não são recuperados. Isso significa que a cada nova missão um foguete é construído do zero, algo que não sai nada barato. Ao reutilizá-los, a SpaceX não só conseguirá poupar milhões de dólares como também acelerará o prazo de lançamentos comerciais.

A companhia vem trabalhando para tornar seus foguetes parcialmente reutilizáveis ​​desde 2011, isso  porque a SpaceX não consegue recuperar todo o foguete Falcon 9 após cada lançamento e sim a primeira etapa - que concentra os motores principais e a maior parte do combustível necessário para o lançamento.
 
Cerca de alguns minutos após a decolagem, o primeiro estágio se separa do topo do foguete e faz uma descida controlada de volta à Terra - seja aterrissando em terra firme ou em um dos navios autônomos da empresa. 
 
O Falcon 9 recuperado hoje é o segundo de uma série bem-sucedida. O primeiro não será reutilizado, tendo em vista que Musk anunciou que o modelo ficaria à salvo, uma espécie de souvenir seu para a posteridade. Este modelo se encontra atualmente em exposição no escritório da SpaceX, em Hawthorne, California
 
Com o lançamento de hoje, a SpaceX provou que parte de um Falcon 9 usado pode ser lançado com sucesso ao espaço novamente. E o fato de que o veículo retornou com sucesso à Terra significa que o foguete está pronto para ser lançado pela terceira vez. 
 
"São 15 anos para chegar a este ponto, que nos tomou um longo tempo. Uma série de passos difíceis ao longo do caminho, mas estou incrivelmente orgulhoso da SpaceX ser capaz de alcançar este marco incrível na história do espaço.", disse Musk na transmissão que você pode conferir no vídeo abaixo.