Spotify nega que acervo de músicas ficará restrito a assinantes premium

Da Redação
20/03/2017 - 12h18
Aplicativo mantém biblioteca aberta a todos os usuários, incluindo aqueles que o usam de forma gratuita, informou assessoria de imprensa

O aplicativo de streaming Spotify não tem entre os seus planos fechar seu acervo de músicas apenas para assinantes do serviço premium. 

Na última semana, jornais online citaram como fonte a publicação britânica Financial Times que teria reportado que o aplicativo planejava oferecer parte de seu acervo somente para os assinantes do plano premium e que, desta forma, seus 50 milhões de usuários que hoje usam o serviço gratuitamente não teriam mais acesso aos últimos álbuns lançados por alguns artistas.

A redação do IDG Now! entrou em contato com a assessoria de imprensa do serviço no Brasil que negou que o Spotify mudará seus planos. A assessoria informou que o aplicativo mantém sua biblioteca aberta a todos os usuários, incluindo não pagantes. O modelo gratuito conta com publicidade entre as faixas musicais, plano que segue em operação.

No início deste mês, o Spotify anunciou que atingiu a marca de 50 milhões de assinantes pelo mundo, e 100 milhões de usuários totais. Trata-se do serviço de streaming musical com maior número de usuários.

Para efeito de comparação, a rival Apple Music revelou ter 20 milhões de assinantes no final de 2016. 

Disponível desde 2014 no Brasil, o Spotify tem preços a partir de 16,90 reais por mês pela sua plataforma premium. Ao assiná-la, os usuários ganham algumas vantagens interessantes, como poder ouvir músicas de forma ilimitada sem publicidade, além de escutar seus discos favoritos offline.