Intel compra Mobileye por US$ 15,3 bi e promete avançar carros autônomos

Marc Ferranti, IDG News Service
13/03/2017 - 12h57
Aquisição também resultará na criação de uma organização global para carros autônomos, que dará suporte para montadoras e fornecedores da indústria

A Intel cada vez mais assume novos esforços na direção de carros sem motorista. Nesta segunda-feira (13/03), a companhia anunciou acordo para adquirir a companhia especializada em visão computacional, a Mobileye, por US$ 15,3 bilhões. 

A Mobileye desenvolve um pacote completo de software e chips desenhados para uso em carros autônomos. Com a aquisição, a Intel coloca suas mãos em tecnologias como machine learning, análise de dados, localização e mapeamento para sistemas voltados a veículos.

O acordo deve ser concluído em nove meses e integrará uma organização global para carros autônomos, que consistirá na Mobileye e o Automated Driving Group da Intel, que será baseado em Israel e dirigido por Amnon Shashua, cofundador da Mobileye e CTO.
 
A aquisição da Mobileye resultará na associação com tecnologias da Intel, como processadores Xeon, FPGAs (Field Programmable Gate Arrays), memórias 3D Xpoint e modems 5G em carros autônomos, segundo CEO da Intel, Brian Krzanich.
 

Há um tempo, a Intel se mostra interessada em levar sua tecnologia a carros, mas até então se encontrava em falta quanto a um chip eficiente e um software para condução autônoma que poderia formar o cérebro central para veículos sem motorista. A Mobileye preenche esta lacuna e agora o desafio será combinar as tecnologias de ambas as empresas.

A fabricante de chips oferece computadores para carros como o Go, que é altamente customizável com FPGAs, mas a Mobileye poderia mudar o design de seus sistemas automotivos tendo em vista que está desenvolvendo uma nova plataforma de direção assistiva com um chip, o chamado EyeQ5, que conta com processadores MIPS, que poderiam estar em carros autônomos até 2020.  

Carros estão se tornando data centers sobre rodas, diz a Intel, e espera que até 2020 veículos sem motorista irão gerar 4 mil GB de dados por dia. A companhia estima que o mercado para os sistemas com foco em dados, serviços e sistemas para veículos será avaliado em US$ 70 bilhões em 2030.

A medida que o mercado de PCs esfria, a Intel tem concentrado esforços no mercado de carros autônomos, tendo anunciado que trabalhará com um grupo de pesquisa e desenvolvimento da BMW e a Mobileye para construir uma frota de 40 carros autônomos que devem chegar às estradas dos Estados Unidos e Europa já no segundo semestre de 2017. 

Vale lembrar que Intel já adquiriu uma série de companhias que vinham desenvolvendo tecnologias para carros autônomos e no ano passado anunciou que investiria US$ 250 milhões nos próximos dois anos para avançar a tecnologia com foco nesta indústria. 

A organização Intel-Mobileye dará suporte para os programas existentes das duas companhias e será direcionada a montadoras, fornecedores e parceiros em semicondutores para avançar a direção autônoma. 

A Intel pode também abrandar as relações com um cliente antigo da Mobileye. O sistema de direção assistiva da companhia foi usado em carros fabricados pela Tesla, que associou uma série de acidentes com seus carros a Mobileye.

A Mobileye, por sua vez, negou que sua tecnologia seria responsável. O relacionamento entre as duas companhias terminou e a Tesla agora está desenvolvendo sua própria plataforma para direção autônoma.