Após nascimento da primeira filha, pais criam o novo 'LinkedIn para babás'

Por Carla Matsu
16/02/2017 - 16h14
App Nanny promete facilitar a busca de babás em todo o país. Plataforma apresenta modelo de negócios baseado em créditos

Encontrar uma babá de última hora não é tão fácil quanto chamar um motorista do Uber. Afinal, é preciso levar em consideração uma série de características e qualidades daquela pessoa que será contratada para tomar conta de seus filhos quando você não está lá.

No entanto, o mesmo tipo de tecnologia, ou algo semelhante, poderia vir a calhar. Pois do que servem dados senão para ajudar a tomar decisões valiosas no dia a dia? Foi pensando nisso e a partir de uma necessidade pessoal que o casal Helton Falusi e Priscilla Fiorin criou o App Nanny, um aplicativo que Falusi resume como “o LinkedIn para babás”.

A ideia para a ferramenta surgiu após o nascimento da primeira filha do casal, em meados de 2015. Após uma gestação tranquila, Priscilla deu à luz Catarina. Apesar de todos os exames pré-natais apresentarem que a bebê estava em perfeita saúde, Catarina nasceu com uma atresia do esôfago (má formação congênita do órgão) que tornou desafiador o primeiro ano de vida da menina. Após passar por uma série de cirurgias, Catarina teve o esôfago reconstruído e hoje se alimenta normalmente.

A dificuldade em encontrar uma babá experiente levou Priscilla a refletir sobre o desenvolvimento de uma solução que pudesse facilitar a tarefa. Da mesma forma que ela, outras mães poderiam se beneficiar de uma ferramenta neste sentido. Com o apoio do marido, o aplicativo saiu do papel, com lançamento oficial em outubro de 2016. 

Como funciona

Pais interessados em contratar uma babá pelo serviço podem fazê-lo via site no desktop ou app. Em qualquer versão, eles encontrarão a possibilidade de selecionar uma profissional que possa trabalhar por período (diurno, noturno ou apenas por horas), para a faixa etária da criança (recém-nascido a crianças com mais de 12 anos), para a cidade que busca e os diferenciais da babá, como experiência em cuidar de crianças que tenham alguma doença rara ou deficiência, ou que já tenham cuidado de gêmeos e profissionais graduadas em enfermagem e/ou que falem um segundo idioma. 

O modelo de negócio desenvolvido para o app se baseia na compra de créditos. Para se cadastrarem, babás não precisam pagar por isso. Já para os pais visualizarem os dados completos da profissional, incluindo o telefone, além de entrar em contato direto pelo aplicativo ou site, é preciso usar créditos. Uma espécie de versão premium do LinkedIn, que cobra  umcerto valor para o usuário da rede social corporativa ter acesso a um banco selecionado de candidatos. 

No caso do App Nanny, os valores de compra para os créditos se iniciam em R$ 9 (para 5 créditos que permitem entrar em contato com até 5 babás) e vão até R$ 40, pacote que dá direito a 60 créditos e o direito de contactar 60 babás. Os valores podem ser pagos via Pay Pal ou cartão de crédito. A cada perfil acessado, o serviço debita um crédito. O passo seguinte fica restrito as duas pontas, no caso a babá e os pais. Conversas iniciais são feitas pelo aplicativo e entrevistas com as babás são agendadas para acontecer pessoalmente. Diferente do Uber e plataformas semelhantes, o App Nanny não recebe porcentagem pelos pagamentos das babás, a contratação do serviço acontece de forma offline. 

app-nanny-interna-469

Para se cadastrar na plataforma, babás precisam ser maiores de 18 anos e enviar documentação necessária, que inclui RG, CPF e comprovante de endereço. Os documentos são avaliados, podendo ser aprovados ou não, explica Falusi. 

Assim como outras empresas que se baseiam na economia criativa para ofertar serviços, o App Nanny também defende a reputação como uma espécie de moeda. As babás são avaliadas e pontuadas pelo contratante e vice-versa. 

Atualmente, a plataforma conta com 659 babás cadastradas em todo o Brasil. A meta, diz Falusi, é aumentar a base para 5 mil babás até o final do ano.  O objetivo final, conta o empresário, é fazer do App Nanny um grande big data de profissionais da área. 

“Queremos ser o maior banco de dados de babás do país. E entendemos que a babá é o nosso principal cliente e por isso queremos olhar com atenção esse público, fidelizá-lo e mantê-las engajadas”, explica.

O App Nanny se encontra disponível nas lojas de aplicativos Google Play e App Store. O download é gratuito.