Toshiba registra baixa de US$6,2 bilhões e adia balanço financeiro

PC World / EUA
15/02/2017 - 14h46
Companhia japonesa adiou a divulgação dos seus resultados referentes ao final de 2016. Empresa também perdeu diretor e anunciou saída do segmento nuclear.

A Toshiba é mais do que uma fabricante de notebooks, mas o grande conglomerado japonês encolheu nesta terça-feira, 14/2, com uma onda de notícias ruins.

Em um dia, a empresa perdeu seu diretor, revelou que vai parar de construir usinas nucleares, registrou uma baixa contábil de 6,2 bilhões de dólares relacionada a esse negócio, e adiou o seu balanço financeiro do quarto trimestre de 2016 em um mês.

Os problemas financeiros da companhia não eram nenhum segredo. Há duas semanas, a Toshiba revelou planos de vender fatias das suas divisões de chips de memória e SSD para cobrir as baixas com as usinas nucleares. Em junho, a empresa vendeu 80% da sua divisão de aplicações residenciais, Toshiba Lifestyle, por 450 milhões de dólares. Antes disso, a gigante planejava desenvolver uma série de aplicações inteligentes que pudessem se conectar com as suas TVs e PCs.

Nesta terça-feira, 14/2, em vez de revelar seus resultados finais, como o esperado, a Toshiba divulgou números provisórios que mostram participação negativa dos acionistas, e a imprensa japonesa publicou especulações de analistas de mercado de que os resultados foram adiados porque auditores se recusaram a assinar as contas.

A baixa das usinas nucleares poderia, então, derruba a Toshiba - mas mesmo que isso não aconteça, a empresa ainda poderia ser forçada a vender mais propriedades, talvez até seus negócios de PCs e laptops.

Esse é certamente um caminho já conhecido por outras empresas japonesas, como a Sharp que vendeu seu negócio de PCs em 2010 para concentrar em tablets; a Sony, que vendeu sua divisão de notebooks Vaio para uma empresa de investimentos em 2014 - hoje a marca Vaio é vendida no Brasil pela Positivo; e a NEC, que colocou seu negócio de PCs em uma joint venture com a Lenovo e então vendeu sua fatia para em julho de 2016.

Mesmo que a Toshiba venda o restante da sua divisão de PCs, a empresa ainda está presente em muitos segmentos diferentes. A companhia fabrica tablets, TVs, aparelhos Blu-Ray, HDs e sensores de imagem - isso apenas entre as atividades ligadas à tecnologia.