Google retira sites antissemitas da plataforma de publicidade AdSense

Da Redação
15 de fevereiro de 2017 - 16h36
Segundo o Media Matters, empresa de Mountain View barrou as páginas American Free Press e Conter Currents, que negam o Holocausto e apoiam Hitler.

O Google removeu sites com conteúdo antissemita da sua plataforma de publicidade AdSense. Mais especificamente, a gigante de buscas retirou as páginas American Free Press e Conter Currents do AdSense recentemente, de acordo com o Media Matters.

Conforme o Recode, o Free Press já é conhecido por publicar conteúdos e vídeos negando o Holocausto e acusando os judeus de controlarem a Casa Branca nos EUA, o Counter Currents já publicou posts favoráveis ao ditador nazista Adolf Hitler.

Apesar de não comentar as ações específicas contra os sites citados acima, o Google afirmou que “leva discurso de ódio muito a sério” e que sites que promovam discurso de ódio “não conseguirão ganhar dinheiro com anúncios do Google”.

Disney

No início desta semana, a Disney cancelou seu contrato com o maior canal do YouTube no mundo, o PewDiePie, por conta de vídeos antissemitas. Para quem não sabe, PewDiePie é o nome artístico do sueco Felix Kjellberg, de 27 anos. Atualmente, ele é o youtuber com maior número de inscritos em seu canal, cerca de 53 milhões. 

Em um dos vídeos polêmicos, o youtuber teria contratado dois rapazes indianos por meio do site de trabalhos freelancers Fiverr. Eles dançam e seguram um cartaz em que se lê "Morte a todos os judeus" e PewDiePie mostra uma reação de espanto.

Desde 2012, Kjellberg era um dos contratados da Maker Studios, empresa comprada pela Disney em 2014 que produz, promove e distribui vídeos de youtubers famosos.