Disney cancela contrato com youtuber PewDiePie após vídeos antissemitas

Da Redação
14/02/2017 - 12h45
Produtora diz que ele 'foi longe demais'. Youtuber mais bem pago de 2016 publicou vídeos com referências nazistas em seu canal

O mais bem pago youtuber de 2016, PewDiePie, acaba de perder seu contrato com a Disney, após ele ser acusado de antissemitismo por vídeos com referências nazistas publicados em seu canal.

PewDiePie é o nome artístico do sueco Felix Kjellberg, de 27 anos. Atualmente, ele é o youtuber com maior número de inscritos em seu canal, cerca de 53 milhões. 

Desde 2012, Kjellberg era um dos contratados da Maker Studios, empresa comprada pela Disney em 2014 que produz, promove e distribui vídeos de youtubers famosos. Um modelo de negócio que consegue atrair bilhões de visualizações por mês e, consequentemente, gera receita pela publicidade veiculada em seus canais.

Em um dos vídeos polêmicos, o youtuber teria contratado dois rapazes indianos por meio do site de trabalhos freelancers Fiverr. Eles dançam e seguram um cartaz em que se lê "Morte a todos os judeus" e PewDiePie mostra uma reação de espanto.

Após ser questionado pelo jornal Wall Street Journal, o sueco teria tirado do ar três clipes que tinham juntos 23 milhões de visualizações. Em um deles, um homem vestido como Jesus Cristo dizia que "Hitler não havia feito nada de errado". Em outro, ele fez piadas com uma suástica desenhada por um fã, tocou o hino do Partido Nazista e fez uma breve saudação a Hitler.

PewDiePie concordou que o conteúdo dos clipes é ofensivo, mas afirmou não ter apoiado "nenhum tipo de atitude de ódio". 

Seu contrato  com a Maker Studios dava a ele independência editorial. No entanto, a empresa disse que "apesar de Felix ter conquistado fãs sendo provocador e irreverente, ele claramente foi longe demais neste caso".

Em levantamento do WSJ, nove vídeos publicados pelo youtuber desde agosto passado tinham referências nazistas ou antissemitas.

"Foi brincadeira"

Felix Kjellberg disse que os vídeos publicados não passavam de uma brincadeira e que ele "estava tentando mostrar o quanto o mundo moderno é maluco, especialmente alguns serviços disponíveis online" e que as pessoas "dizem qualquer coisa por cinco dólares".

Ele disse ainda que considera cômico a sugestão de que ele apoia mensagens antissemitas, acrescentando que "não foi sua intenção" e que entende que "as piadas foram ofensivas".

O youtuber ficou famoso com vídeos onde aparece jogando videogame, com vlogs e suas opiniões sobre qualquer coisa 

Segundo estimativas da empresa de análise de dados de mídia social NeoReach, PewDiPie teria faturado US$ 14,5 milhões (R$ 47 milhões) com patrocínios, aparições públicas e anúncios veiculados no YouTube no ano passado.