Trump admite que Rússia provavelmente hackeou campanha de Hillary

PC World / EUA
11/01/2017 - 17h07
Em coletiva, presidente eleito dos EUA disse que pretende tornar cibersegurança uma prioridade do seu governo.

A Rússia provavelmente está por trás dos hacks do Comitê Nacional Democrata e da campanha presidencial de Hillary Clinton, finalmente reconheceu o presidente dos EUA, Donald Trump.

Em sua primeira coletiva de imprensa em cerca de seis meses, Trump afirmou nesta quarta-feira, 11/01, que cibersegurança será uma prioridade na sua administração. Ele quer propostas para novas defesas contra hacks em 90 dias. “Somos hackeados por todo mundo.”

A crença de Trump de que a Rússia foi responsável por ciberataques realizados durante a campanha presidencial chega após meses do político duvidar de relatórios do departamento de inteligência dos EUA que culpavam a Rússia.

Mas Trump também sugeriu que o Departamento de Inteligência dos EUA pode ter vazado um dossiê de 35 páginas que acusa sua campanha  de trabalhar com a inteligência da Rússia.

“Quanto ao hacking, penso que foi a Rússia”, afirmou o político. “Mas penso que também somos hackeados por outros países e pessoas.”

A Rússia “não deveria ter feito isso; não vão mais fazer isso.” Segundo ele, “a Rússia terá muito mais respeito por nós quando eu estiver comandando o país”. 

As afirmações de Trump sobre o hack russo durante a coletiva são o mais perto que o político já chegou de concordar com o Departamento de Inteligência dos EUA.