Intel revela poderoso supercomputador com foco em carros autônomos

IDG News Service
04/01/2017 - 14h27
Computador terá até 28 chips Xeon, além de versão com chips Atom e conectividade 5G. Primeiros carros autônomos da BMW baseados no Go serão testados neste ano
Há uma corrida para colocar mais poder de computação em carros autônomos, que se aproxima de uma batalha anterior travada entre a Intel e a AMD que correram para aumentar a potência de computadores.  
 
Na CES 2017, que acontece nesta semana, a Intel anunciou o poderoso computador Go com até 28 chips Xeon para carros autônomos poderem dirigir nas ruas com segurança. 
 
Além do Xeon, o Go também estará disponível com chips de última geração Atom ou conectividade 5G. Os primeiros 40 carros autônomos da BMW baseados no Go estarão prontos para testes em ruas ainda neste ano.
 
Os carros autônomos precisam de muito poder computacional para evitar acidentes e tomar decisões de condução inteligentes. Essa potência vem de computadores como o Go, que são configurados para serem mais rápidos que PCs para jogos e muitos servidores. 
 
O Go competirá com o Drive PX 2 da Nvidia, um supercomputador refrigerado a água para carros autônomos anunciado pela Nvidia no ano passado. O Drive PX 2 possui 12 núcleos de CPU e dois núcleos GPU baseados na arquitetura Pascal, porém sem conectividade 5G. 
 
A corrida de processadores para carros entre a Intel e a Nvidia se assemelha à concorrência entre a AMD e a Intel no final dos anos 1990 e início dos anos 2000, no mercado de PCs. Entretanto, as fabricantes de chips finalmente desistiram da batalha para se concentrarem na eficiência energética, aumentando a vida da bateria em laptops. 
 
A Intel acredita que tem uma vantagem sobre seus rivais com conectividade 5G, permitindo carros se comunicarem com servidores na nuvem para analisar imagens. A conectividade é uma ferramenta importante para carros identificarem objetos nas ruas.  
 
Tanto o Go como o Drive PX 2 tem o mesmo objetivo: treinar computadores para serem mais inteligentes. Os computadores ajudam carros a detectarem pedestres, a reconhecerem pistas e a parar nos sinais. São eles que tomam decisões com base em algoritmos e dados coletados de câmeras e sensores como LiDAR e radar.  
 
A Intel e Nvidia também estão em uma corrida para colocar carros autônomos nas ruas. No caso, a Intel está trabalhando com a Mobileye e BMW em carros sem motorista, e o hardware da Nvidia está sendo usado em veículos Tesla. 
 
Os computadores Go integram kits de desenvolvimento que vêm com ferramentas de software. Os kits se juntam a computadores estáveis da Intel que incluem desktops NUC mini, Compute Sticks e placas de desenvolvimento para dispositivos inteligentes, robôs e drones.  
 
O hardware Go da Intel com Xeon é complementado por dois FPGAs (matrizes de portas programáveis ​​em campo), que podem ser reprogramadas para várias tarefas. 
 
Os FPGAs são para a Intel Go o que as GPUs são para o Drive PX 2 da Nvidia - chips rápidos que ajudarão carros a tomarem decisões importantes instantaneamente. A versão do Go com chips da próxima geração Atom tem apenas um FPGA. Segundo a fabricante, o computador Go com 5G será demonstrado no próximo Mobile World Congress em Barcelona. A Intel anunciou seu primeiro modem 5G na CES esta semana.