Facebook revela planos para barrar compartilhamento de notícias falsas

IDG News Service
15/12/2016 - 18h11
Notícias serão avaliadas por organizações de checagens de fatos. Quando identificados como falsos, posts serão destacados com alerta

O Facebook disse que está preparado para combater o problema de notícias falsas que tomou conta da plataforma e agora está concentrando esforços para entregar o que prometeu com novos recursos que ajudam usuários a diferenciar notícias verdadeiras das falsas.

Agora, quando você identificar uma história falsa que circula em seu feed, você pode reportá-la ao clicar no canto direito superior no post e selecionar “É uma notícia falsa” como razão para a sua marcação. 

O Facebook irá, então, pegar os posts reportados pelos usuários e entregá-los para quatro organizações que verificam fatos que respeitam o Código Internacional de Princípios de Verificação de Fatos da instituição Poynter, são elas a FactCheck.org, Snopes.com, Politifact e ABC News. Se essas organizações determinarem que a história é falsa, o Facebook a marcará com uma tag indicando que o post foi "reclamado".

As pessoas ainda poderão compartilhar os posts marcados como notícias falsas, mas o Facebook deixará bem claro que você está distribuindo informações falsas com um alerta adicional antes de você publicá-lo. Você terá a opção de cancelar ou continuar, mas aí todos os seus amigos saberão que você foi informado de que a história era falsa e, mesmo assim, você decidiu seguir em frente. Algo que, convenhamos, seria constrangedor.

A etiqueta também impedirá que os sites de arrecadação de dinheiro por trás dessas notícias falsas sejam promovidos no feed de notícias ou se transformem em anúncios. 

O Facebook diz que está desenvolvendo uma série de recursos com o objetivo de reduzir os incentivos financeiros para publicação de notícias falsas ao remover a habilidade de companhias falsificarem domínios, o que faz com que elas se pareçam com organizações legítimas de notícias.

Por que isso importa

Notícias falsas no Facebook são um problema real. Nossos colegas no site PCWorld americano fizeram um teste para ver quem estava mais propenso a ser exposto a notícias falsas na rede e descobriram que apoiadores de Donald Trump foram apresentados com histórias falsas mais do que os apoiadores de Clinton. 

Ainda não está claro sobre o efeito disso nos resultados das eleições, mas o Facebook tem sido amplamente criticado por permitir que notícias falsas circulem na rede. Esses novos recursos são a tentativa da companhia regular o conteúdo sem parecer tendencioso.