Notícias falsas colocam vidas em risco, alerta Hillary Clinton

Da Redação
09 de dezembro de 2016 - 12h05
Afirmação da ex-secretária de estado dos EUA acontece logo após americano entrar atirando em pizzaria de Washington por acreditar em teoria da conspiração.

A candidata derrotada à presidência dos EUA Hillary Clinton pediu por ações do Congresso norte-americano e das empresas de tecnologia contra o que chamou de “epidemia” de notícias falsas na Internet.

As declarações de Hillary acontecem logo após um caso bizarro, chamado de Pizzagate, em que um homem entrou em uma pizzaria de Washintgon, DC, com um rifle e atirou por conta de uma teoria da conspiração que foi compartilhada por movimentos de direita durante as eleições dos EUA. A notícia falsa em questão apontava que o local era parte de uma rede de tráfico sexual infantil que estaria ligada a Hillary e ao seu ex-diretor de campanha, John Podesta.

“Agora está claro que essas chamadas notícias falsas podem ter consequências na vida real. Isso não é sobre política ou partidarismo. Vidas estão em risco. As vidas de pessoas comuns que só estão tentando viver seus dias para fazer seu trabalho, contribuir com as suas comunidades”, afirmou Hillary.

A ex-secretária de estado do governo Barack Obama também pediu mais ações dos dois lados, tanto das empresas do Vale do Silício quanto do governo. “O Vale do Silício está começando a lutar com o desafio e a ameaça das notícias falsas. É imperativo que líderes do setor privado e do setor público se apresentarem para proteger a nossa democracia e vidas inocentes.”