Hora do Código no Brasil incentiva meninas a aprenderem programação

Da Redação
01 de dezembro de 2016 - 13h00
Terceira edição da iniciativa tem como embaixadora MC Soffia. Ação promove criatividade por meio do aprendizado de programação

Acontece entre os dias 5 e 11 de dezembro a terceira edição da Hora do Código no Brasil. A ação acontecerá, simultaneamente, em mais de 180 países.

No Brasil, a iniciativa acontece desde 2014 e é coordenada pela  Fundação Lemann e a Fundação Telefônica Vivo, por meio do Programaê!. 

A Hora do Código já impactou mais de 200 milhões de crianças e adultos em todo o mundo, sendo 2 milhões apenas no Brasil. O projeto nasceu com o objetivo de promover o desenvolvimento de habilidades para a resolução de problemas por meio da programação.

“A ideia é mostrar que a programação está ao alcance de todos”, pontua Denis Mizne, diretor executivo da Fundação Lemann. “Para isso, vamos incentivar as pessoas a programarem durante uma hora, ao longo da semana que sedia a Hora do Código”. 

A edição deste ano também se preocupa com questões de inclusão e empoderamento feminino, tendo como embaixadora do movimento a cantora  MC Soffia, que aos 12 anos, propõe a discussão de temas como o encorajamento de meninas negras. 

“Quando ouvia falar em programação, pensava em algo muito complicado. Mas fiz algumas trilhas da Hora do Código e vi que é tudo muito simples e interessante. Quanto mais eu avanço nas trilhas, mais quero programar. Quero fazer um game e mostrar que qualquer pessoa pode participar da Hora do Código”, incentiva Soffia.

Podem participar da Hora do Código, crianças a partir dos 4 anos de idade. As atividades estão disponíveis em mais de 40 idiomas e em três níveis de dificuldade com jogos como Star Wars, Minecraft, Frozen e Angry Birds. Ao final, todos os participantes que concluírem a missão receberão um certificado.

A participação é gratuita e pode ser feita por meio da plataforma