Netflix e apps de streaming mudam horário nobre da Internet no Brasil

Luiz Mazetto
12/07/2016 - 17h25
Pico de acesso saiu do horário comercial e migrou para a parte da noite, entre 20h e 22h, justamente quando usuários já estão em casa.

Desde sua chegada ao Brasil, em 2011, o Netflix, maior player do mercado de streaming de vídeo do mundo, vem provocando mudanças nos hábitos dos brasileiros e ajudou até mesmo a criar um novo “horário nobre” na Internet do país.

Se antes o grande pico de acesso à Internet no Brasil era o horário comercial, entre 9h e 18h, isso começou a se alterar nos últimos anos e hoje se concentra na parte da noite, a partir das 20h, quando as pessoas já saíram do trabalho e estão em casa justamente assistindo a um vídeo no Netflix ou em outra plataforma de conteúdo sob demanda, como YouTube, iTunes, NET Now e Google Play Store.

Apesar de não existirem dados oficiais sobre números de assinantes e usuários dessas plataformas de streaming de vídeo no país, a mudança nos hábitos pode ser indicada tanto pela queda significativa da TV a cabo, que vem perdendo assinantes há mais de um ano, quanto por esse novo horário de pico da Internet.

Segundo o gerente do NIC.br, Fabricio Tamusiunas, essa mudança de comportamento aconteceu gradativamente, sem um ponto específico de virada. “Foi um crescimento muito suave, o perfil do usuário foi mudando com o passar do tempo. Hoje o uso doméstico é o que gera mais tráfego e não mais o uso corporativo, no horário comercial.”

Para ilustrar a situação, Fabricio cita dados coletados pelo sistema de medição de qualidade da Internet da NIC.br e do Cômite Gestor de Internet, o SIMET, que possui um app que mede a qualidade da rede no país e registrou aumento de quase 100% no tráfego de dados trocados entre as operadoras em 2015.

Somando todo o tráfego trocado entre as redes do país registrado pelo NIC.br, o dia começa com 300Gbs entre 4h e 5h da manhã, sobe para 700Gbs a partir das 8h e chega a 1TBs, 1,3TBs ao meio-dia, posição em que se mantém até às 17h, 18h. A partir das 19h, justamente quando as pessoas estão chegando em casa, esse número começa a subir de novo, chegando a 1,6TBs às 20h e 1,7TBs às 22h. Depois disso, o tráfego volta a cair, para 1,2TBs à meia-noite, e depois para 600Gbs às 2h, antes de retomar os 300Gbs das 4h.

“A Internet está virando a nova TV. Hoje os artistas famosos são pessoas que talvez não sejam conhecidos por todo mundo, como os YouTubers que possuem milhões de seguidores”, afirma Fabricio.