Mulheres superam público masculino em games no Brasil

Da Redação
18/03/2016 - 11h49
Pesquisa, que traça perfil dos gamers brasileiros, indica que mulheres representam 52,6% do público que joga games no País

Segundo a pesquisa Game Brasil 2016, as mulheres já superam os homens quando o assunto é games. Divulgada nessa quarta-feira (16), a pesquisa revela que mulheres são 52,6% do público dos gamers no País.

A pesquisa é feita pela agência de tecnologia interativa Sioux, a empresa de pesquisa especializada em consumo Blend New Research e a Game Lab, divisão da ESPM dedicada à experimentação e pesquisa de jogos. Em sua terceira edição, o estudo ouviu 2.848 pessoas de 26 estados e do Distrito Federal entre os dias 15 e 26 de fevereiro de 2016.

Guilherme Camargo, CEO da Sioux, lembra que no ano passado a pesquisa já indicava uma maior presença do público feminino no segmento de games em comparação aos anos anteriores. Em 2013, mulheres respondiam por 41% do total de jogadores, porcentagem que saltou para 47,1% na Game Brasil 2015.

Lucas Pestalozzi, presidente da Blend New Research destaca também o forte apelo que os jogos têm em faixas etárias mais maduras, e não exclusivamente jovens, uma vez que a faixa etária principal dos gamers é de 25 a 34 anos.

De acordo com a pesquisa, os smartphones continuam como plataforma preferida para jogar. No entanto, eles mostraram uma certa queda em sua representatividade em comparação ao ano passado. Em 2015, 82,1% dos entrevistados afirmaram que jogavam no celular. Neste ano o os telefones lideram com 77,2%, seguido por computadores (66,9%) e consoles (45,7%). Vale ressaltar, porém, que apenas 11% do público se considera jogador de verdade.

Em relação a preferência do console, o Xbox 360 da Microsoft ainda se mantém no pódio. De acordo com a Game Brasil 2016, 40,9% dos entrevistados usam um Xbox 360, seguido do PlayStation 2 (35,3%) e PS3 (29,5%).