Startup brasileira QuintoAndar recebe aporte de US$ 7 milhões

Da Redação
16 de fevereiro de 2016 - 11h00
Com base em São Paulo, startup oferece plataforma online para conectar inquilinos e donos de imóveis de uma forma mais ágil e simples

A startup QuintoAndar, um marketplace de negócios imobiliários focado em locação de apartamentos residenciais, recebeu recente aporte de US$ 7 milhões em sua rodada de investimento “Série A”, liderado pela Kaszek Ventures.

Com sede em São Paulo, a startup oferece uma plataforma online para conectar inquilinos e donos de imóveis de uma forma mais ágil e simples.

Fundada em 2013 por Gabriel Braga e André Penha, CEO e CTO da empresa respectivamente, a empresa cuida do processo de locação de ponta-a-ponta: capta imóveis, promove o anúncio dos apartamentos com fotos profissionais em seu site e permite aos inquilinos o agendamento online de visitas com corretores selecionados.  

Na sequência, faz a mediação da negociação entre inquilinos e proprietários e responsabiliza-se pela vistoria e entrega das chaves. A empresa cobra 100% do primeiro aluguel pela intermediação da locação (taxa de corretagem) e 8% do aluguel mensal pela administração do imóvel.

“A internet móvel nos permite coordenar toda a nossa operação. Os corretores, por exemplo, usam aplicativos em seus aparelhos celulares para organizar a agenda de visitas e saber onde está o próximo cliente. O mesmo ocorre com os fotógrafos profissionais. Isso não seria possível há três anos, pois ainda não havia smartphones suficientes”, explica André Penha.

Seguro-fiança grátis

Uma das vantagens que o QuintoAndar oferece ao inquilino é que banca 100% do valor do seguro-fiança dos imóveis. Dessa forma, a empresa paga todas as taxas que a seguradora cobra e o proprietário fica como segurado ao longo de todo o contrato de locação. 

“Acabamos com o drama de encontrar um fiador, emitir cheque-caução e pagar um seguro por fora. Estamos revolucionando o mercado imobiliário no Brasil”, diz Braga.

Segundo o fundador, o custo do seguro não é repassado para seus clientes uma vez que a startup não tem os gastos tradicionais que imobiliárias têm, como a locação de um escritório próprio.

“Temos uma operação muito mais enxuta e escalável baseada na reinvenção de cada etapa do processo de locação com forte uso de tecnologia. Preferimos investir em coisas que geram benefícios concretos aos clientes como uma plataforma muito mais fácil de usar, fotos profissionais e seguro-fiança grátis em vez de gastar com lojas físicas caras”, resume.

Segundo a companhia, o número de contratos fechados tem crescido 30% ao mês.  A startup opera atualmente em duas cidades - São Paulo e Campinas - e em breve anunciará expansão para as principais capitais do país.