Criminosos vendem dados e contas de usuários do Netflix na Dark Web

PC World / EUA
03 de dezembro de 2015 - 12h46
Segundo relatório da empresa de segurança McAfee, acesso vitalício para serviços de streaming custa poucos dólares no "lado negro" da Internet.

Cibercriminosos querem lucrar com tendências emergentes, sejam sociais, políticas, econômicas ou culturais. Segundo um novo relatório da McAfee Labs, intitulado The Hidden Data Economy: The Marketplace for Stolen Digital Information, os cibercriminosos agora vendem logins de acesso de serviços de streaming de vídeo. Essas vendas normalmente acontecem em lojas online ilegais na chamada “Dark Web”, que só pode ser acessada por meio ferramentas especiais.

Neste lado negro da Internet, é possível garantir acesso "vitalício" para todos os tipos de serviços de streaming por preços irrisórios. Os criminosos vendem uma conta para o HBO Now por menos de 10 dólares, por exemplo, enquanto que serviços premium para esportes saem por menos de 15 dólares.

A McAfee ainda destaca que chegou a ver contas sendo oferecidas por menos de 1 dólar em alguns casos.

“Com contas únicas para serviços digitais à venda por menos de um dólar, os criminosos precisam vender muitas contas online para fazer seus esforços valerem a pena”, aponta o documento. 

Caso seu login de acesso seja vendido, você pode acabar perdendo acesso a um serviço pelo qual paga todos os meses. Criar uma senha forte, combinando letras, números e caracteres especiais – e alterá-la com frequência – pode ajudar a evitar dores de cabeça desse tipo.