Investir em tecnologia é prioridade para jovens brasileiros, afirma pesquisa

Da Redação
30/09/2015 - 08h15
Radar Jovem 2015 revela que itens como contas de celular e TV a cabo (55%) e aquisição de aparelhos eletrônicos em geral (13%) estão entre os maiores gastos da galera entre 18 a 29 anos

Jovens entre 18 a 29 anos são responsáveis por 57% da movimentação financeira do país, segundo a terceira edição do estudo Radar Jovem, realizada pela B2, empresa especializada em conectar marcas ao público jovem. Isso corresponde a um poder de compra de mais de R$ 32 bilhões ao ano. E gastos com telecomunicações e tecnologia aparecem como prioritários no perfil de compra dos jovens dessa galera.

A pesquisa foi feita com 4 mil jovens de todo o país, entre 18 a 29 anos, e a maioria respondeu que investir em tecnologia é a sua prioridade. Itens como contas de celular e Tv a cabo (55%), e aparelhos eletrônicos em geral (13%), são os que mais recebem dinheiro desse perfil de jovem.

Outro dado de destaque é que, fazendo um recorte da pesquisa por região, o item Telecomunicações aparece bem posicionado em todas as regiões do país. No Centro-Oeste e Sul, os celulares estão à frente, por exemplo, de itens como roupas e alimentação.

Fontes de renda e perfil de consumo
De acordo com a pesquisa, a maioria dos jovens obtém a sua renda através de ajuda financeira familiar (32%), estágio remunerado (27%), trabalho com carteira assinada (22%) e trabalho informal (9%). E quase um terço dos jovens (33%) que possuem trabalho com carteira assinada ou estágio remunerado também recebem mesada dos pais.

Radar jovem 1

radarjovem2

Prioridades
Perguntados sobre segmentos prioritários de compras, 57% dos jovens apontaram contas de telecomunicações (celular, WiFi e TV paga) como primeira opção, seguida de transporte (53%), vestuário (48%) e supermercado (47%).

radarjovem3

Metodologia
A metodologia do estudo acontece em três fases: Módulos 1 e 2 e acompanhamento. No Módulo 1 o participante responde uma pesquisa etnográfica, dividida em dados pessoais, de consumo (aquisição de informações, relação com política e lazer), bens de consumo (produtos que costuma comprar e marcas que admira), alimentação e transporte. O Módulo 2 abrange intenções de comportamento do participante para um determinado período (rotina). Já o acompanhamento ocorre, em tempo real, por meio de mídias sociais, o que auxilia a compreender e a comparar as intenções e atitudes do jovem, e mostra o que há por trás das pesquisas. A consolidação das informações é realizada com base no cruzamento das intenções de comportamento e das ações efetivamente realizadas.

Criado em 2012, o Radar Jovem teve como finalidade abranger os principais polos universitários, primeiro em São Paulo, posteriormente para todo o país. Em 2014, o objetivo era mapear talentos e proporcionar experiências reais para aproximar os jovens de uma rotina de mercado. O projeto surgiu de uma necessidade de que as empresas reclamavam do despreparo do jovem e esse, por sua vez, achava que a faculdade deveria ser uma base profissional, mas que acabava desistindo no meio do processo. Essas duas expectativas motivaram a pesquisa.