João Gordo aposta no YouTube: "Não tem lugar para mim na TV aberta"

Vinícius Felix, da Revista Brasileiros
08/09/2015 - 09h00
Fora da televisão após passagens por MTV e Record, vocalista do Ratos de Porão aproveita o YouTube para trabalhar com liberdade.

Levar a vida trabalhando profissionalmente com música ou televisão é para poucos. Exige além do talento, um pouco de sorte. Conseguir as duas coisas, obviamente, é mais difícil ainda, mas o paulista João Gordo conseguiu. E melhor: sempre trabalhando nos seus termos. 

É com liberdade total que canta na banda Ratos de Porão, uma das mais importante na história do rock nacional, há mais de 30 anos. Foi também a liberdade total que marcou sua trajetória na MTV brasileira em programas como Garganta e Torcicolo e Gordo a Go-Go.

Depois de uma passagem breve pela Record, é por essa mesma liberdade e espaço para a criatividade que Gordo aposta desde o fim do ano passado em um canal de YouTube chamado Panelaço, um misto de programa de receitas com talk show – onde a comida funciona mais como desculpa para o papo. E é sobre esse novo trabalho que fomos falar com ele:

Brasileiros – Por que fazer um canal no Youtube?

João Gordo - Por não tem lugar para mim em TV Aberta e porque no YouTube eu posso fazer alguma coisa interessante. 

 Qual seu vídeo favorito, que te dá orgulho? Ele bombou ou fui um fracasso?

Meu vídeo favorito é o do Mano Brown. Já logo de cara curti para caralho receber o cara na minha casa. Encontramos ele na padaria do bairro e a Vivi, minha esposa, teve a ideia de convidá-lo para o Panelaço. A entrevista foi épica, falamos muita coisa, foi o primeiro programa com mais de 15 minutos de duração, que é algo raro em YouTube. Fiz um peixe frito de tofu que ficou uma delícia. Nos meus 12 anos de MTV nunca tinha conseguido entrevistar o Brown, foi a primeira vez e rolou uma química muito legal… e claro, o vídeo bombou! 

E dá dinheiro?
É um mercado potencial e eu estou apostando. Recebo dinheirinho do YouTube… Poderia fazer alguns merchas para ter easy money , mas o fato de ser um programa com culinária vegana restringe isso e eu e minha equipe estamos seguramos a bronca.  

Confira a entrevista completa na Revista Brasileiros por esse link.