Após polêmica com Microsoft, Mozilla lança Firefox para Windows 10

PC World / EUA
11/08/2015 - 18h41
Nova versão do navegador traz melhorias de segurança para downloads e add-ons. Empresa ensina usuários a configurarem browser padrão no sistema.

A Mozilla lançou nesta terça-feira, 11/8, a versão do Firefox para Windows 10, cumprindo uma promessa feita no mês passado para os seus usuários.

A desenvolvedora open-source anunciou pela primeira vez seus planos para o Firefox Windows 10 no começo de julho, dizendo apenas que o browser seria lançado “em breve”. 

A decisão da Mozilla de correr para fazer um Firefox para o Windows 10 foi uma grande mudança em relação a 2014, quando a empresa abandonou anos de trabalho em um navegador para o Windows 8, focado em telas touchscreen.

A empresa reconheceu que a iniciativa recente teve a ver com o fato de não perder usuários Firefox no Windows 10 uma vez que a Microsoft estava promovendo agressivamente o seu novo navegador Edge, que veio para substituir o Internet Explorer e é a opção padrão no novo sistema.

Na verdade, o Firefox para Windows 10 é pouco diferente da versão padrão do browser, que pode rodar no novo sistema e em versões anteriores, incluindo o Windows 7.

O lançamento do novo Firefox para Windows 10 acontece apenas alguns dias após o CEO da Mozilla, Chris Beard, acusar a Microsoft publicamente de dificultar a configuração do Firefox (ou outros browsers de terceiros) como a opção padrão no novo Windows.

Os usuários do Windows 7 e 8.1 que fizeram upgrade para o Windows 10 não levavam a configuração de navegador padrão na mudança – a Microsoft configurava o seu Edge como o browser principal em qualquer situação. 

Para fazer essa mudança, era preciso alterar as configurações do sistema – um processo simples, mas mais trabalhoso do que era até então (veja imagem abaixo).

firefoxwindows1004.jpg

Talvez por isso, a maior parte do post da Mozilla sobre o Firefox para Windows 10 nesta terça foi dedicada a ensinar aos usuários a configurarem o seu navegador como o padrão no sistema da Microsoft.

Um dos efeitos de configurar o Firefox como o navegador padrão é que a barra de buscas embutida na barra de tarefas do Windows 10 também é alterada para a escolha da Mozilla naquele país.

Outras mudanças do Firefox não limitadas à versão para Windows 10 incluem desde melhor detecção de downloads potencialmente maliciosos, até o início de um esforço para fechar add-ons trapaceiros.