Melhor hora para publicar no Facebook é por volta das 19h, diz estudo

Da Redação
29 de maio de 2015 - 12h04
Fanpage Karma indica o melhor 'timing' para suas publicações. Brasileira Scup também revela resultados do estudo "Horários Nobres das Redes Sociais".

Se tudo na vida é uma questão de timing, o mesmo se aplica nas redes sociais. Não é nenhuma novidade a relação entre horário e alcance de uma publicação no Facebook, por exemplo. 

Nessa semana, o Fanpage Karma e o Scup revelaram os resultados de dois estudos sobre audiência e redes sociais. Com os resultados, vêm alguns insights interessantes que podem ajudar no engajamento dos seus posts.

Na pesquisa da Fanpage Karma, ferramenta de analytics para redes sociais, cerca de 5 mil páginas do Facebook durante um período de seis meses foram avaliadas. O objetivo era concluir quais horários são mais convenientes para publicar na rede.

“Uma vez que um post é publicado no Facebook, o relógio começa a bater. Na primeira hora, o post recebe a maioria das reações de seus fãs. Mais da metade de todas as curtidas, comentários e compartilhamentos serão feitos nos primeiros 60 minutos”, escreveu Stephan Eyl, CMO (Chief Marketing Officer) do Fanpage Karma.

Horário x Engajamento

Prepare o seu post para publicá-lo às 19 horas. Segundo o estudo, as chances de você ter um melhor retorno, incluindo curtidas e compartilhamentos acontecendo em uníssono são maiores por volta desse horário.

As manhãs são mais urgentes no Feed de notícias da rede. Posts que são publicados antes do meio dia tendem a experimentar uma onda de reações imediatas, para depois entrar em declínio até horas da noite.

Posts que são publicados no início da noite, tem uma vida muito mais curta, mas mais intensa.

Está insone e acha que esse pode ser um bom momento para publicar algo da sua página? Talvez, nesse horário – cerca da meia noite – as chances de você encontrar outros insones dispostos a se engajar com sua publicação sejam menores, segundo o estudo da Fanpage Karma.

“Posts à meia noite recebem poucas respostas. A primeira onda de reações, assim como o achatamento da curva, é significativamente mais lenta que outros momentos do dia. Mas no dia seguinte, entretanto, nós descobrimos uma coisa boa: a cada manhã, posts retornam do limbo”, explica Eyl.

Entre as 7h e 10h, todos os posts experimentam um momento de retorno. Nesse intervalo, o Facebook recicla posts do dia anterior.

Brasil

o estudo do Scup, provedor de monitoramento, gestão e análise para mídia social no Brasil, se dedicou a um volume maior de dados que compreende posts publicados no Facebook, no Twitter e no Instagram, no Brasil. Um total que superou 170 milhões de posts em 2014.

Segundo a 5ª edição do "Horários Nobres das Redes Sociais", o comportamento dos usuários tem mudado os períodos de acesso e também a relevância de algumas plataformas. A conclusão é de que os picos de interação têm migrado para os dias da semana, ao contrário do que ocorria em anos anteriores. A mobilidade é um dos fatores de maior impacto para as mudanças nos resultados.

No Facebook, por exemplo, os dias mais importantes passaram a ser terça e quarta. Antes, quinta e sexta eram os dias mais relevantes. O horário de pico seguiu essa linha, com cerca de 800 mil posts às quartas-feiras, das 11h às 12h. 

O Twitter também apresentou redução de tweets aos finais de semana – com exceção do domingo à tarde, quando ocorrem os jogos de futebol e os posts ganham peso até por volta das 23h, o que também acontece às quartas. 

O pico da rede foi às terças, entre 23h e 24h, e às quartas, das 21h às 22h, apontou o relatório.

Já a popularidade do Instagram se concentra aos finais de semana, com pico entre 19h e 20h. Após esse horário, nas sextas-feiras à noite, as pessoas começam a se afastar das três redes analisadas. 

Quando o assunto é aumento no número de publicações, o Instagram foi o que mais cresceu, com alta de 235%, chegando a 5,4 milhões de posts em relação ao ano anterior, quando acumulou 1,6 milhões. 

O Facebook e o Twitter também apresentaram aumento expressivo, de 144% e 59%, respectivamente. 

“Mapear os dias e horários de destaque é essencial para conseguir entender e conhecer o comportamento dos usuários nesses canais e, assim, pensar em estratégias mais eficazes de relacionamento”, afirma Soraia Lima, CMO do Scup.