Pesquisar sobre doenças no Google poderá ficar mais fácil e seguro

IDG News Service
10/02/2015 - 18h59
Google anuncia que serviço de buscas está mais 'inteligente' quando perguntado sobre questões de saúde. Conteúdo foi revisado por médicos, diz empresa

Obter informações sobre sua saúde a partir do "Doutor Google" está prestes a ficar mais fácil. O Google anunciou nesta terça que seu serviço de checagem de informações sobre assuntos relacionados à saúde estará melhor e também será incorporado ao "Gráfico de Conhecimento do Google" nos próximos dias.

Em termos práticos, isso significa que na próxima vez que você fizer uma pergunta do tipo: "conjuntivite é contagioso?" você terá uma resposta instantânea e no topo dos resultados da sua pesquisa resultados similares serão mostrados. Da mesma forma, ilustrações médicas - quando disponíveis e licenciadas - serão relacionadas. 

A ideia é que a nova atualização do buscador faça uma curadoria do conteúdo antes de mostrá-las ao usuário. Já que, segundo o Google não se trata de informações aleatórias 'puxadas' da internet. A companhia afirmou que dedicou um grande esforço para revisar e checar informações sobre saúde que aparecem no "gráfico do conhecimento" do buscador.

Segundo o gigante de buscas, as informações foram compiladas por médicos e por pesquisas médicas de alto padrão espalhadas pela web. O banco de informações foi revisado por médicos no Google e da Clínica Mayo - organização sem fins lucrativos da área de pesquisa médica. 

Embora o Google tenha a tendência ser líder quando o assunto é pesquisa de conteúdo, no caso de informações específicas de saúde é uma área na qual a companhia se encontra um pouco atrás.

A Bing tem seguido a mesma direção de "fontes de qualidade" para informações de saúde como a própria Clínica Mayo desde 2009. 

Porém, recentemente a Bing aparece revelar a maioria de suas informações referentes à saúde do Wikipedia. Com o Google agora em parceria com a Clínica Mayo, a gigante de busca pode se tornar bem superior - mesmo que ele esteja seis anos atrasado no jogo.

A ideia é que o serviço não se torne um incentivo à automedicação, assegura o Google que diz que tais informações têm apenas o objetivo de informar pessoas. Se você estiver doente ou pensa que está, você ainda deve procurar um médico.

Segundo a assessoria de imprensa do Google Brasil, ainda não há uma previsão para quando o serviço comece a ser traduzido para o português.