Especial: os mitos e verdades da Segurança da Informação

Da Redação
10/02/2015 - 08h20
Usuários devem ficar muito atentos na proteção de seus dados

Os ataques de hackers apresentam-se cada vez mais elaborados com o passar dos anos. Dois exemplos recentes são o vazamento de informações da Sony Pictures e a descoberta do malware espião Regin, que mostraram que empresas, governos e usuários devem ficar muito atentos na proteção de seus dados.

Para reforçar essa necessidade, no dia 10 de fevereiro é comemorado o Dia da Internet Segura. E, para contribuir com o tema, a Symantec lista os quatro maiores mitos da segurança da informação atualmente e traz dicas de segurança.

1. Não preciso de antivírus para dispositivos móveis, já que ameaças tradicionais não afetam esses aparelhos – Hoje, smartphones e tablets são tão sofisticados quanto computadores. E isso faz com que esses dispositivos se tornem alvo de cibercriminosos. Só no último mês de novembro, por exemplo, oito malwares de dispositivos Android foram descobertos. Por isso, é importante se proteger e tomar precauções como:

·  Sempre baixar aplicativos em uma loja oficial;

·   Nunca clicar em links suspeitos nos e-mails, SMS ou em páginas da internet – mesmo no seu celular;

·   Colocar uma senha no seu telefone assim como um software que permita apagar remotamente dados, caso o dispositivo seja roubado ou perdido.

2.  Não é possível pegar vírus de redes sociais - As infecções nesses ambientes são difíceis de perceber, já que ocorrem por um post de um amigo ou ofertas falsas que tem a intenção de roubar informações pessoais e dados bancários. Porém é necessário atenção nesses ambientes.

·  Se uma oferta aparece em sua rede social que aparece ser “boa demais”, não clique no link. Ao invés disso, faça uma busca na web sobre a oferta e a empresa;

·  Use os recursos de bloqueio de sua rede social para filtrar seguidores suspeitos, spam e outros conteúdos indesejáveis.

3.  Macs não pegam vírus, somente PCs - Tradicionalmente, sistemas baseados em Windows são mais buscados por cibercriminosos. No entanto, como o Mac ganhou popularidade, o volume de malwares afetando esse sistema operacional cresceu.

·  Não ignore atualizações automáticas – manter o sistema operacional sempre atualizado ajudará a proteger seu Mac de ameaças;

·   Sempre garanta que os recursos de segurança inclusos no seu Mac (firewall, criptografia FileVault) estejam em funcionamento sempre que possível;

·   Baixe arquivos de fontes confiáveis;

·   Esteja atento a sites maliciosos que podem te enganar pedindo suas informações pessoais. Tais sites normalmente funcionam em todas as plataformas incluindo Mac OS X.

4.  Meu “wearable” é invunerável - Dispositivos vestíveis se tornaram tendência em tecnologia, já que ajudam a quantificar diversos aspectos da vida do usuário. Entretanto, os dados coletados (como nome, idade, peso e localização) podem ser roubados, o que expõe a privacidade do usuário. Por isso,

·   Esteja ciente dos seus dados pessoais, e pergunte a si mesmo, o quão importante esses dados são para você?

·   Entenda as políticas de privacidade das empresas coletando seus dados e tenha certeza que entendeu como estão sendo armazenados e utilizados.

·   Tenha cuidado ao compartilhar nas redes sociais usando estes apps e tenha certeza de que não está compartilhando mais do que pretende.