Bill Gates leva água feita a partir de cocô para programa de TV nos EUA

Carla Matsu, do Inova! Br
23 de janeiro de 2015 - 14h14
Bilionário fundador da Microsoft tem investido em tecnologia que gera água a partir de excrementos humanos. Apresentador Jimmy Fallon também provou água e curtiu.

Tempos difíceis para os recursos hídricos. A boa notícia é que um dos caras mais ricos do mundo tem dedicado certa atenção e, claro, muito dinheiro para criar uma alternativa à iminente falta de água. Algo providencial, certo?

No entanto, a alternativa é, no mínimo, peculiar. As fontes cristalinas de água seriam substituídas no caso por uma fonte mais orgânica, digamos, e bem mais nojenta: o seu cocô. 

Gates está investindo em uma empresa que desenvolveu uma super-máquina, a Omniprocessor. Desenvolvida pela empresa Janicki Bioenergy, que recebeu recursos da Fundação Bill & Melinda Gates, a máquina transforma excrementos humanos em água potável.

OK. Mas como isso é possível? Segundo a empresa, o equipamento aquece a matéria a uma temperatura de 1.000ºC para extrair sua água. Depois, esta é submetida a outros tratamentos sofisticados para se tornar potável.

Outras empresas já utilizam material orgânico como alternativa para geração de biocombustível. Há exemplos de ônibus que são movidos com a mesma fonte dejeta de energia, por assim dizer. 

Para provar que a água é realmente apropriada para consumo, Gates a provou e mostrou em vídeo divulgado pelo blog “The Gates Notes”, do próprio empresário. 

E não só ele. Ao entrevistar Gates, o apresentador Jimmy Fallon foi “desafiado” a descobrir qual de dois copos de água era feito com a tecnologia da Omniprocessor. O resultado, como era de se esperar, é bem divertido. Confira o vídeo abaixo.

A invenção tem como objetivo levar água potável à milhares de pessoas que não tem acesso à ela, evitando assim doenças causadas pela água contaminada. A expectativa é que a Omniprocessor entre em operação em breve no Senegal.