Desenvolvedores web são os profissionais mais buscados em plataforma de freelas

Da Redação
10 de agosto de 2018 - 18h00
Projetos para desenvolvimento de algoritmo, programação de banco de dados e game development também tiveram alta no trimestre, segundo plataforma Freelancer

Projetos de desenvolvimento web estão entre aqueles que tiveram maior crescimento no mercado autônomo no segundo trimestre de 2018, segundo levantamento do site de crowdsourcing Freelancer.com. 

A plataforma mediu mais de 500 mil trabalhos postados neste período e revelou que as oportunidades para as habilidades mais comuns em Engenharia tiveram um salto surpreendente, como Engenharia Mecânica, Engenharia e Engenharia Elétrica. Essas áreas estão no topo dos 50 trabalhos mais procurados. 

“A economia gig teve um crescimento expressivo na década passada. Isso fica evidente quando observamos que advogados, engenheiros e outros profissionais altamente qualificados não estão apenas contratando freelancers, mas se tornando um também", avalia o CEO do Freelancer.com, Matt Barrie. Segundo o executivo, uma das propostas do relatório "Fast 50" é dar um panorama aos freelancers e empreendedores da demanda de novos trabalhos. 

Em alta

Segundo o relatório, empregos relacionados ao ASP (Active Server Pages) voltaram e ocuparam o primeiro lugar neste trimestre, apesar de ser uma tecnologia antiga. Novo na lista, ASP é uma tecnologia geralmente executada no servidor web da Microsoft, permitindo que os desenvolvedores da Web criem sites mais dinâmicos e interativos. Os trabalhos relacionados a ASP tiveram um aumento notável de 54,8%, com um total de 1.838 empregos postados no segundo trimestre em comparação com 1.187 empregos no trimestre anterior.

React.js continuou ganhando popularidade e ficou em segundo lugar na lista com aumento de 25,4% e 1.756 empregos postados no período. A oferta de trabalhos XML tiveram aumento recorde de 23,8%. A XML (Extensible Markup Language) melhora a funcionalidade da Web, permitindo identificar suas informações de maneira mais precisa, flexível e adaptável.

Trabalhos associados ao Algoritmo também aumentaram no segundo trimestre de 2018, desta vez dando um salto na lista com 3.057 total de empregos, representando um aumento de 15,1%. Enquanto isso, a programação de Banco de Dados cresceu 14,7%, com 1.541 postos de trabalho no período, comparados às 1.344 postagens no primeiro trimestre de 2018.

Outro novato neste trimestre é o Game Development. Esta habilidade não está mais relacionada apenas à programação. Atualmente, os desenvolvedores devem levar em consideração o mapeamento, tornando o jogo mais realista e gerando os gráficos finais. 

As vagas de desenvolvimento de jogos aumentaram de 1.701 no primeiro para 1.931 no segundo trimestre, com um incremento de 13,5%. Da mesma forma, a necessidade de empregos no 3Ds max passou de 3.047 no primeiro trimestre para 3.325 empregos no segundo, com um aumento de 9,1%.

Em baixa

Bitcoin e Blockchain, que os empresários acreditavam ser as tecnologias mais promissoras para captação de recursos em 2018, diminuíram 22,3% e 9,7%, respectivamente. As razões podem ser devido à alta volatilidade em seus preços, permitindo que compradores considerem outros possíveis investimentos. Isso leva os empregadores a publicarem menos vagas de emprego para freelancers, segundo a plataforma.

Outra razão que leva os empregadores a não considerarem o Bitcoin pode ser o fato de que há mais de 1.300 outras criptomoedas que oferecem o mesmo serviço. 

Trabalhos envolvendo Mídias Sociais como Redes Sociais e Twitter também sofreram uma queda de 14,4% e 6,4%, respectivamente. Um motivo é a Geração Z que está entrando no mercado de trabalho. Hoje, a Geração Z que começa a trabalhar tem, em média, 22 anos de idade. Essa queda talvez indique que plataformas como Twitter e Facebook terão que repensar suas estratégias para se manterem atualizadas com esta nova geração.