6 dicas essenciais para você dominar o marketing pessoal sem ser chato

Da Redação
24/03/2018 - 10h19
Construção de uma marca pessoal é constante; Mesmo quando sua imagem já é positiva, você precisa se atualizar com inovações para continuar sendo visto como autoridade no assunto, alerta especialista

O Marketing Pessoal é uma ferramenta estratégica e indispensável para a construção e desenvolvimento de uma carreira de sucesso. No entanto, pouquíssimos profissionais dão a devida atenção para o tema, e um número menor ainda dedica-se de maneira ativa para desenvolver uma imagem positiva perante o mercado. Mas, gerencia-lo é mais fácil do que se pode imaginar.

O primeiro passo é avaliar se a imagem que você está transmitindo é coerente com quem você é de fato. Não adianta você se comunicar bem e transmitir confiança se tudo isso for apenas da boca para fora. Marketing pessoal não é apenas o que você diz sobre o seu trabalho, mas principalmente o que pessoas que convivem com você pensam ou falam sobre sua personalidade. 

Pensando nisso, Marcelo Olivieri, diretor da Trend Recruitment, separou alguns conselhos que acha essencial para profissionais dominarem sua imagem no ambiente de trabalho. 

1. Seja referência de um bom profissional

Pode parecer um conselho óbvio, mas lembre-se que colegas e supervisores sempre estão avaliando o trabalho um do outro. "Dedique-se para atingir as suas metas no trabalho e busque sempre superá-las. Entregue resultados e seja reconhecido pelos seus feitos. Para se tornar referência, o profissional precisa partir do micro para o macro, ou seja, primeiro ser reconhecido pelos seus pares e superiores. Depois, para a sua área e, posteriormente, para a sua divisão, unidade de negócio e corporação como um todo", indica Olivieri.

2. Cative seus pares

Para o diretor da Trend Recruitment, não basta ser bom, você precisa ser notado. "A exposição na dose certa é essencial para a construção de uma imagem. É importante que as pessoas saibam bem quem você é. Não adianta muito ser um ótimo profissional, mas ninguém perceber isso", ressalta. Autenticidade e autoconhecimento também fazem a diferença. "Uma pessoa autêntica cativa quem está por perto e faz com que você seja visto exatamente pelo que você é, e não pelo que gostaria de ser. Para isso, você precisa se conhecer muito bem para fazer brilhar seus pontos fortes, e minimizar os fracos", diz Olivieri.

3. Seja um bom contador de histórias

Outra tática bastante eficiente é o famoso storytelling, ensina Olivieri. "Conte sua história de maneira atrativa. Aprenda a falar sobre suas conquistas de forma envolvente e empolgante. Além de prender a atenção das pessoas, você tem muito mais chances de ser lembrado. Para uma entrevista de emprego, por exemplo, é interessante fazer um resumo sobre a sua carreira. Pense quais foram os seus principais projetos realizados, os resultados atingidos e quais foram as principais lições aprendidas. Isso pode facilitar muito o seu desempenho, além de despertar interesse no entrevistador e te deixar mais tranquilo durante a conversa", resume.

4. Identifique seu maior diferencial e lembre-se: não seja chato

Busque reconhecer o seu melhor e investir nele de modo estratégico. Esse diferencial pode estar em destaque no currículo ou no início do seu discurso, ensina Olivieri. Se tiver algo exclusivo, invista sem medo. "As chances de começar a ser reconhecido e admirado por isso são grandes. Por outro lado, tome cuidado com o “overposting”, ou seja, a imensa quantidade de posts sobre um determinado assunto ou pessoa. Superexposição não favorece ninguém. Estude a hora certa de se expor e como fazer isso da melhor forma. Caso contrário, você pode se tornar a “pessoa chata” que tenta “se vender” o tempo todo ou pode ser visto como um profissional carente, que precisa ser sempre parabenizado", recomenda o diretor da Trend Recruiter.

5. Tenha conteúdo

Não adianta aparecer apenas por aparecer. "O profissional precisa ter algo para mostrar, alguma coisa relevante, que seja reconhecida. Você está em um ambiente de trabalho e não em um show de talentos", destaca Olivieri que alerta: "Cuidado também para não se apropriar de ideias de outras pessoas para buscar reconhecimento próprio. Isso demonstra uma falha de caráter. Além de antiética, essa atitude pode destruir sua credibilidade". E não custa dizer: não seja o puxa-saco, evite ainda bajulações com a chefia. "O seu objetivo deve ser apenas mostrar a qualidade do seu trabalho e criar bons relacionamentos", completa Olivieri.

6. Defina metas

Por fim, Olivieri indica que profissionais definam onde queiram chegar e de que forma desejam ser reconhecidos: "invista em sua carreira, aprenda e reaprenda a ser bom no que faz continuamente. Reconheça os seus erros, aprenda com eles e busque corrigi-los. Crie uma rede de relacionamento para troca de experiências, boas práticas e conhecimentos. E, não se esqueça de que a construção de uma marca pessoal é constante. Mesmo quando sua imagem já é positiva, você precisa se atualizar com as inovações e tendências do seu mercado para continuar sendo visto como uma autoridade no assunto. Tome muito cuidado com a zona de conforto e invista sempre em você."