Americanos acreditam que AI roubará empregos, mas não veem ameaça ao próprio cargo

Da Redação
08/03/2018 - 08h31
Estudo indica confiança em relação a automação; apenas um quarto dos entrevistados se disse preocupado com a perda de seu próprio trabalho

O avanço de tecnologias de inteligência artificial (AI, na sigla em inglês) e automação de processos traz consigo riscos para diversas profissões. A maioria dos norte-americanos concorda que AI deve causar perda de empregos na próxima década, mas poucos veem riscos para sua própria posição.

É o que mostra estudo da empresa de pesquisas Gallup, conduzido em parceria com a Northeastern University, dos EUA, e publicado pelo The New York Times. O levantamento, que ouviu 3,3 mil adultos nos EUA, considera AI como qualquer tecnologia que possa realizar uma tarefa como humanos.

Mais de três em cada quatro profissionais nos EUA acreditam que a inteligência artificial mudará fundamentalmente a forma como o público trabalha e vive na próxima década. A mesma parcela acredita que AI deve destruir mais empregos do que criar, mas apenas um quarto dos entrevistados está preocupado com a perda de seu próprio trabalho. Autoconfiança ou desconhecimento dos riscos?

AI no dia a dia

O estudo mostra também que os norte-americanos já adotam amplamente a inteligência artificial no dia a dia: cinco a cada seis pessoas já usam um produto ou serviço com AI.

Confira os principais resultados:

- Cerca de 84% usam aplicativos de navegação como Google Maps, Waze e Apple Maps.

- Cerca de 72% disseram que transmitiram música ou vídeo com serviços como Netflix e Pandora.

- Metade disse que usa assistentes pessoais em seus smartphones, enquanto cerca de 32% usam aplicativos de compartilhamento de viagem.

- Cerca de 22% usaram assistentes pessoais domésticos inteligentes, como o Google Home e Alexa, da Amazon.