Falta de pessoal qualificado em TI afeta empresas

Meridith Levinson, CIO/EUA
20 de março de 2012 - 13h30
Oito em cada dez líderes de TI relatam que déficits de competências dentro de seus departamentos afetam pelo menos uma área de negócios.

Resultados de pesquisa recente realizada pela Computer Technology Industry Association (CompTIA), mostram o impacto da escassez de habilidades de TI na rentabilidade das organizações, produtividade, inovação, velocidade do mercado, segurança e atendimento ao cliente.

O estudo, realizado online entre 15 de dezembro de 2011 e 23 janeiro de 2012, pediu a 502 gerentes de TI e de negócios nos EUA a avaliarem a escassez de competências dentro de seus departamentos de TI, o impacto dessas deficiências de mão-de-obra especializada em suas organizações, e como eles tentam resolver a escassez de talentos em TI.

Uma esmagadora maioria (93%) relatou alguma diferença entre as habilidades técnicas que suas equipes de TI possuem e as habilidades que suas empresas precisam. Desses 93%, 83% disseram que essa diferença é de pequena a moderada; já 9% afirmam que as habilidades de suas equipes de TI não chegam perto do que precisariam ser. Apenas 7% dos entrevistados acreditam que suas equipes de TI possuem as habilidades necessárias.

As habilidades que os entrevistados classificaram como as mais importantes para a TI, hoje, são as seguintes (todas foram apontadas como muito importante por mais de 70% dos pesquisados):

  1. rede/infraestrutura
  2. servidores/gestão de data center
  3. armazenamento/back-up
  4. cibersegurança
  5. banco de dados/gestão de informação
  6. help desk/suporte de TI
  7. telecomunicações/comunicações unificadas
  8. impressoras/copiadoras/fax
  9. analytics/negócios
  10. web design e desenvolvimento

Como a a falta de competência de TI afeta as empresas
Oito em cada 10 líderes de TI e gerentes de negócios relatam que o déficit de competências dentro de seus departamentos de TI afetam pelo menos uma área de negócios.

Confira aqui o impacto da escassez de habilidades de TI sobre a produtividade de atendimento ao cliente, segurança, inovação, velocidade para o mercado e rentabilidade em empresas de pequeno, médio e grande porte (em pocentagem dos que dizem que a escassez das habilidades de TI dentro de suas organizações prejudica cada um dos itens).

Produtividade
As grandes empresas: 44%
Empresas de médio porte: 43%
Pequenas empresas: 41%

Atendimento ao Cliente

As grandes empresas: 33%
Empresas de médio porte: 34%
Pequenas empresas: 26%

Segurança
As grandes empresas: 32%
Empresas de médio porte: 39%
Pequenas empresas: 29%

Inovação / Desenvolvimento de Novos Produtos
As grandes empresas: 29%
Empresas de médio porte: 33%
Pequenas empresas: 23%

Velocidade para o mercado
As grandes empresas: 29%
Empresas de médio porte: 33
Pequenas empresas: 23

Rentabilidade
As grandes empresas: 15%
Empresas de médio porte: 15%
Pequenas empresas: 23%

Causas do déficit de competências
Pouco mais de 45% dos entrevistados acreditam que o ritmo acelerado do desenvolvimento tecnológico é o principal fator para a falta de habilidades de TI dentro de suas organizações. A tecnologia muda tão rápido que é difícil para os profissionais de TI manterem-se atualizados.

"A inovação ocorre mais rápido, os ciclos de vida dos produtos passaram a sermedidos em meses, em vez de anos e a concorrência do mercado nunca foi tão grande. Consequentemente, as organizações e as equipes de TI são pressionadas cada vez mais a decidirem onde investir o seu tempo limitado", observa a pesquisa.

  • Outras causas do déficit de competências incluem:
  • A falta de dinheiro do orçamento para o desenvolvimento profissional, citada por 43% dos pesquisados.
  • A percepção de falta de melhoria que vem de treinamento, citada por 39% dos entrevistados
  • A baixa remuneração de algumas funções da área de TI,  citada por 29%
  • Dificuldade de fornecer treinamento durante o horário de trabalho, citada por 23%
  • Concurso para um conjunto limitado de trabalhadores qualificados de TI, citada por 20%

Como as empresas a enfrentar o déficit de competências
Apesar da falta de recursos financeiros para a formação e a percepção de que as empresas investem pouco em treinamento, a formação ou reciclagem do pessoal de TI existente nas áreas onde faltam habilidades é forma como as organizações de grande porte tentam resolver a escassez de pessoal qualificado.

O método de treinamento mais popular ussdo pelos departamentos de TI é o online, empregado por 50% dos entrevistados. Quase sempre disponibilizado pelos fornecedores. O treinamento em sala de aula ficou em terceiro lugar (37%).

Quase quatro em cada dez (38%) entrevistados opta pela terceirização para lidar com a escassez de competências. As pequenas empresas são mais propensas a terceirizar enquanto as empresas maiores são mais propensas a investir em formação. Pouco mais de um quarto (28%) tentar resolver a escassez de competências contratando novos funcionários com as competências desejadas.