Tecnologia & Comunicação

Tudo sob controle? Vocês ainda não viram nada

Publicada em 27/01/2011 8:56

Ao andar na rua e nos depararmos com um amigo ou conhecido, uma palavra ou frase é automaticamente dita. É o instante inicial para se estabelecer um processo de comunicação pessoal. As falas como “Olá, “Tudo Bem” ou “Como vai” cumprem perfeitamente o papel. Entretanto, uma delas chama a minha atenção:“Tudo está sob controle?”.

Comecei a prestar atenção nessa frase quando um pesquisador que conheço fez uma brincadeira com um amigo. Nos encontramos em um corredor e o amigo perguntou: Tudo está sob controle? O pesquisador respondeu: Sim, tudo está sob o controle do inimigo. A resposta desestabilizou o início da conversa, pois ela não era a resposta comumente esperada, ou seja, “sim, tudo e com você?” ou “sim, tudo tranquilo”.

Retirar as pessoas ou as empresas da zona de conforto delas não é uma boa tática. Geralmente, a reação é bastante negativa. O tempo todo, tanto o ser humano como as corporações desejam ter a impressão de que tudo está sob controle. A sensação de controle é a pseudo-garantia que tudo está tranquilo. E a impressão de tranquilidade é essencial para que o sistema, seja ele biológico ou empresarial, não sofra sobresaltos, se desgaste ou tome decisões impensadas, devido ao calor da emoção.

Se uma resposta dita de forma piadista pode desestabilizar o início de uma conversa, imaginamos uma frase dita por uma pessoa conceituada e reconhecida em uma determinada área e que pode ter repercussões desestabilizadoras bem amplas? Na maior parte das vezes, esse tipo de frase não tem ampla repercussão. A necessidade de se manter a sensação do tal pseudo-controle é maior do que pensar e em se estruturar para enfrentar as turbulências advindas das inovações que modificarão o modo de pensar, as formas de agir, os tipos de resolução de problemas ou a criação e condução de modelos de negócio.

Por isso acredito uma frase dita este ano por Vinton Cerf, que juntamentente com Bob Kahn foram os inventores do Transmission Control Protocol/Internet Protocol (TCP/IP), não teve a devida repercussão. Responsável por uma das tecnologias de comunicação mais transformadoras da atual sociedade, Cerf disse algo importante sobre a introdução de tecnologias que estão modificando produtos e processos mundialmente: “vocês ainda não viram nada”. A frase foi mencionada quando o cientista, responsável também pelo sistema de comunicação da NASA com a sonda Opportunity que está em Marte, recebia o prêmio especial do Webby Awards.

O peso dessa frase deve-se ao fato da observação de Vinton Cerf nos laboratórios que trabalha e nos demais espalhados pelo mundo. Enquanto, muitos discutem sobre os novos aparatos tecnológicos e as novas possibilidades de negócios, especialistas iguais a Cerf estão na fronteira do conhecimento científico e tecnológico.

A frase dita por Cerf, certamente, quando se concretizar, retirará algumas pessoas e corporações das suas zonas de conforto. Pode trazer no seu bojo uma revolução científica ou introdução de inovações tecnológicas que impactarão todos os setores da atividade humana que são estruturados pelas Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC).

Nesse ponto, acredito que se possa antecipar o que pode acontecer no ambiente empresarial, pois muitas dessas informações estão disponíveis em estudos científicos, eventos de ponta realizados no exterior ou através de análises de informações estruturadas.

Se abrirmos revistas e jornais nacionais, encontraremos muitos conteúdos sobre iPad, e-readers, redes sociais etc. Nada contra. Mas será que é isso que o futuro nos reserva?

Era do Big Data

Numa das pontas do desenvolvimento tecnológico está a proliferação de máquinas computacionais e, por consequência, no aumento da capacidade de armazenamento de dados digitais que estão produzindo bases de dados gigantescas, espalhadas pelo mundo e podendo ser acessadas de qualquer lugar do planeta. Muitas delas são a Open Data e a Linked Data. Assim, está aberta a temporada de criação de programas que encontrem e relacionem os dados nelas contidos. É uma das grandes inovações tecnológicas que afetará todo o modo de consumo e de produção de informação. Esse novo patamar comunicacional tirará muita gente da zona de conforto e as empresas deverão incorporar essa forma de extrair dados para abastecer os seus processos e potencializá-los.

Hoje, existem dados sobre o consumo de informações na era do Big Data, números inimagináveis há alguns anos. Pesquisadores da University of California in San Diego (UCSD) analisaram o fluxo de dados nas casas dos cidadãos estadunidenses. O trabalho, realizado em 2008, constatou que os lares dos EUA foram bombardeados com 3.6 zettabytes de informação (ou 34 gigabytes por pessoas por dia). Para James Cortada, da IBM, autor de uma dúzia de livros sobre a história da informação na sociedade, “nós estamos em um período diferente devido à enorme quantidade de informação” (http://www.economist.com/node/15557443?story_id=15557443).

O cientista da computação na University of California, em Berkeley (USA), Joe Hellerstein, chama isso de “a revolução industrial do dados”. Para ele, o efeito será sentido em todos os lugares, desde o mundo dos negócios até na ciência, do governo ao universo das artes.

O Chief executive officer da Hewlett-Packard, Mark Hurd afirmou, em junho de 2009, que há mais dado a ser criado nos próximos quatro anos do que na história do planeta. Ele informa que foram 281 Exabytes de dados online em 2009.

Então, e aí? Tudo sob controle?

  • Pingback: Tweets that mention Tecnologia & Comunicação » Tudo sob controle? Vocês ainda não viram nada -- Topsy.com

  • Rodrigo

    Sim…Tudo sob controle sim…dos “Alienigenas” e o Governo Americano é controlado por eles…

  • Thais Aux

    Quantos dados eu acabei de consumir lendo esse texto? Fica a dúvida! Será que veremos a explosão dos cursos de ciência da informação e biblioteconomia, com o tamanho número de dados que devem ser organizados e cruzados? Vamos ver…

  • walter lima

    Já acreditei nisso, rs

  • Walter Lima

    Olá, Thais.

    Acredito que cursos híbridos, como está oferecendo a Universidade de Columbia (jornalismo + ciências da computação) seja um dos caminhos para dar conta desse novo cenário: big data era

  • Vanderlei Campos

    Bem lembrado. O governo americano continua querendo tudo sob o seu controle, basta ver a absurda idéia de se armazenar os tweets na biblioteca do senado americano.
    Será que eles acham que os aliens virão um dia para ler o que escreveram?

  • Cadudib

    Walter, tudo sob controle da “massa” pequena e manipuladora e que detem o poder.. Tudo sob o controle de pessoas que pensam em si, cada dia mais estamos vendo as Massas não controladoras se revoltando, quer seja um Pais inteiro indo para o precipício ou mesmo um Governo caindo! Tudo esta para mudar, tenho certeza que em 3 anos as coisas vão estar Estupidamente diferentes, mas o que acontece com aqueles que não tem acesso que não acompanham ?? Será que vai ficar tudo sob controle ? Um grande abraço Cadu Dib

  • walter lima

    Cadu, a uma utopia que dando computadores para todos, todos terão acesso ao mundo da informação aberto pela internet. Isso não é verdade, pois depende do modo que as pessoas se apropriam dessa ferramenta. A grande esmagadora maioria se apropria de modo doméstico (nada contra), mas isso não a leva a experimentar os benefícios de consumir informação estruturada, criar através de ferramentas e, como você menciona, participar da vida de forma mais efetiva socialmente.

  • Walter Lima

    Cadu, há uma utopia que dando computadores para todos, todos terão acesso ao mundo da informação aberto pela internet. Isso não é verdade, pois depende do modo que as pessoas se apropriam dessa ferramenta. A grande esmagadora maioria se apropria de modo doméstico (nada contra), mas isso não a leva a experimentar os benefícios de consumir informação estruturada, criar através de ferramentas e, como você menciona, participar da vida de forma mais efetiva socialmente.

  • Jrohden

    Boa tarde, Walter e quem mais estiver lendo a matéria.

    O maior problema da grande quantidade de informação é a superficialidade com que a maioria das pessoas (pode me incluir) as interpretam. Outro problema causado pelo excesso de informação é a falta de concentração da chamada “geração y”, a qual estará no poder futuramente.
    Se encontrarmos um meio de lidar com isso creio que estará Tudo Sob Controle.

    Parabéns pelo texto: muito bom.

  • Agência Artmanha

    Prefiro pensar estar sem o controle para buscá-lo a todo o tempo

  • Agência Artmanha

    Prefiro pensar estar sem o controle para buscá-lo a todo o tempo