Edsphere - educação, inovação e negócios

70:20:10. Você conhece?

Publicada em 29/08/2014 15:45

O 70:20:10 é um modelo de aprendizagem e desenvolvimento que tem base em pesquisas e observações realizadas a partir da década de 1960, por Morgan McCall e outros colaboradores, no Center for Creative Leadership (CCL). Michael M. Lombardo e Robert W. Eichinger publicaram dados de um estudo do CCL em um livro de 1996, chamado “The Career Development Architect Planner”.

Pesquisa realizada por eles com gerentes de alto desempenho, em centenas de corporações, revelou que os gestores bem sucedidos e eficazes são criados a partir de:

@ 70% fazendo trabalhos de difícil execução

@ 20% questionando as pessoas, principalmente o chefe

@ 10% realizando cursos e leitura investigativa

Eles descobriram que o desenvolvimento geralmente começa com o desafio de realizar uma tarefa que a pessoa nunca experimentou. Essa formação acontece com um feedback, a partir do erro na execução, observando as reações de outras pessoas e da pessoa se sentir à altura da tarefa, por exemplo. Em outras palavras, a partir da experiência. Assim, a pesquisa constatou que o desenvolvimento desses gestores aconteceu na sua maior parte, 70%, a partir das experiências de trabalho em tarefas e problemas; cerca de 20% por meio de feedback recebido e quando o gerente analisava bons e maus exemplos na solução daquele problema enfrentado; e em 10% com cursos e leitura.

O modelo 70:20:10 para a aprendizagem e o desenvolvimento de pessoas não se baseia apenas neste estudo da CCL, mas também em outras pesquisas e estudos empíricos que indicaram que a aprendizagem ocorre como parte do fluxo de trabalho e não fora dele.

Esses números são considerados apenas médios e não números absolutos, que devem ser usados no desenvolvimento profissional e de competência.

O mais importante, no entanto, é que o aprendizado é estendido além da sala de aula e dos cursos e utiliza o ambiente de trabalho e o relacionamento interpessoal como estrutura de aprendizado.

Um dos papas desse assunto é Charles Jennings, que implementou esse modelo na Reuters e, após isso, escreveu um livro intitulado 70:20:10 Framework Explained. Eis o seu gráfico para a abordagem 70:20:10.

As pesquisas mostram que as pessoas com alto desempenho têm as características abaixo.

Veja também como elas se correlacionam com cada uma das partes do método 70:20:10

1 – Elas já dominam o básico rapidamente.

Isso muitas vezes, mas nem sempre, foi conseguido através de abordagens de desenvolvimento estruturado.

Este é o lugar onde os “10%” – a aprendizagem formal, através de cursos e programas de desenvolvimento estruturados – pode ajudar as pessoas novas de uma organização a tornarem-se rápidas e eficientes.

2 – Elas gastaram centenas de horas com a prática, tentativa e erro, e auto teste para aprimorar suas capacidades.

Parte dessa aprendizagem prática pode ocorrer dentro da estrutura de desenvolvimento formal (os “10%”). Alternativamente, pode ser uma parte do fluxo (os “70%” e os “20%”).

3 – Elas estão incorporadas em sua comunidade profissional, dentro e fora de sua organização.

Elas compartilham regularmente seus conhecimentos através de sua rede e também convidam colegas como treinadores e mentores informais quando eles precisam de conselhos e ajuda.

Essa parte vital fica dentro dos “20%” do quadro.

4 – Elas têm conhecimento à mão para ajudá-las

Elas sabem onde encontrar as respostas para os desafios, seja através dos seus próprios recursos (gestão do conhecimento pessoal) ou simplesmente por saber quem será mais capaz de ajudá-los em sua rede pessoal de aprendizagem.

Esse suporte vem em muitas formas. Pode ser incorporado em ferramentas de trabalho, por exemplo bancos de conhecimento, ou ser acessado através de “outros” na rede interna da corporação. Este elemento pode estar tanto no “20% e ”70%” do gráfico.

5 – Elas comprometeram milhares de horas de experiência e reflexão, às vezes sozinhas, às vezes com o seu gerente e equipe, e às vezes com a sua rede profissional.

Essas atividades são fundamentais para um excelente desempenho. Todos eles se encaixam dentro dos domínios “70%” e “20%” do quadro.

Como a área 70 do gráfico é predominante no aprendizado, Jennings também compilou alguns aspectos que podem ser usados para facilitar sua aplicação.

1 – Ampliar o escopo do trabalho

  • - assumir novas responsabilidades
  • - aumentar a amplitude de controle
  • - reforçar a autoridade de decisão
  • - substituir o gerente em reuniões
  • - mudar de função coordenadamente
  • - desenvolver competências em nichos específicos.

2 – Aprender através da resolução de problemas reais

  • - participar de um grupo para resolver um problema de negócio real
  • - aplicar um novo aprendizado em situações reais
  • - usar o feedback para tentar uma nova abordagem para um velho problema
  • - assumir novos problemas de trabalho e resolver no papel
  • - introduzir novas técnicas e abordagens.

3 – Aprender através de novas experiências

  • - gerenciar mudanças
  • - cobrir outras pessoas em licença
  • - trabalhar com um reconhecido especialista
  • - participar de um grupo de projeto ou trabalho
  • - participar na coordenação da troca de papéis
  • - assumir tarefas que estão além de seu conhecimento
  • - aumentar a interação com a alta administração, por exemplo, reuniões, apresentações
  • - dar um tempo do seu trabalho para pesquisa e leitura no dia-a-dia
  • - assumir atividades de liderança, por exemplo, liderar uma equipe ou comissão
  • - participar de visitas em clientes
  • - pesquisar e aplicar as melhores práticas no seu trabalho
  • - aplicar normas e processos, como, por exemplo, Six Sigma
  • - trabalhar com consultores ou especialistas internos
  • - explorar oportunidades de palestras internas/externas
  • - assumir um papel em processos orçamentários anuais
  • - realizar entrevistas
  • - participar em revisões de projeto
  • - assumir as atividades da comunidade e do voluntariado.

Isso não significa dizer que os cursos e treinamentos formais não são necessários e sim que devem estar integrados em uma estratégia mais ampla no modelo 70:20:10.

Termino com essas frases sobre aprender experimentando:

Uma experiência nunca é um fracasso, pois sempre vem demonstrar algo.” – Thomas Edison

Há uma coisa que é essencial a uma grande experiência: uma natureza experimentadora.”- Walter Bagehot

Eu sempre achei que a experiência é uma faca de dois gumes; você evolui a partir dela, mas algumas vezes ela te fere. Somente uma coisa é certa: você sempre aprende com ela. E isso é o que realmente importa.” – Donald Trump

Aprender com a experiência dos outros é menos penoso do que aprender com a própria.” – José Saramago

  • Joel Palombo Jr.

    Muito interessante este modelo de aprendizado. Excelente!!!

  • Marcelo A. Martins

    Também concordo com o artigo, pois o processo de aprendizagem tem que fazer parte das atividades do dia. A troca de experiência, a leitura, os treinamentos presenciais e online podem ajudar no desenvolvimento e execução das atividades. Muito bom.

  • http://www.Null.Null J3sus@ugusto

    Falou e disse. Existe luz no final do túnel :)