Circuito Deluca

Metade dos brasileiros deseja um plano de dados com streaming de vídeo ilimitado

Publicada em 07/11/2016 10:46

hands-1167614_1280

Anote aí: o tempo médio de visualização em dispositivos móveis aumentou mais de 100 horas por ano desde 2012 no Brasil, passando de 9,1 horas por semana em 2012 para 11,2 horas em 2016.  E os números podiam ser ainda mais expressivos se os brasileiros tivessem acesso a planos de dados com streaming de vídeo ilimitado. Pouco mais da metade (58%) dos brasileiros entrevistados para o estudo ConsumerLab TV & Media Report, da Ericsson, afirmam estar  “muito interessados” em um plano de dados móveis que inclua streaming de vídeo sem restrições. Essa média é um pouco menos no mundo (40%).

cenáriobrasileiro

Em linhas gerais, o comportamento do brasileiro (gráfico acima) acompanha os dados globais da pesquisa (todos os gráficos abaixo), ainda que em menor intensidade. No cenário global, o tempo semanal gasto assistindo TV e vídeo em dispositivos móveis cresceu 85 por cento nos últimos seis anos. No Brasil esse crescimento foi de 55% nos últimos cinco anos (o que dá uma média de 200 horas por ano desde 2012).

cenarioglobal

cenarioglobal2

cenarioglobal3

O aumento do vídeo móvel contrasta com o declínio de 8,2 horas por semana na visualização em tela fixa no Brasil. Tempo acima da  média global, que aponta declínio de 2,5 horas por semana (ou menos 14%, entre 2010 e 2016).

O relatório mostra ainda que, embora tanto o vídeo móvel quanto a TV sob demanda tenham subido nos últimos sete anos, a descoberta de conteúdo continua sendo uma enorme frustração para os consumidores. No Brasil, essa realidade é um pouco diferente. Aqui,  62% dos consumidores afirmam que estão muito satisfeitos com a descoberta de conteúdo quando se trata de seu serviço de VOD, enquanto apenas 44% dizem o mesmo da TV regular. Outros 62% dos consumidores dizem que não conseguem encontrar nada para assistir na TV regular diariamente.

family-watching-tv-in-the-livingroom-800

Os consumidores do Brasil gastam 9% mais tempo escolhendo o que assistir nos serviços de VOD do que na TV regular. Os resultados sugerem que, embora o processo de descoberta de VOD seja mais demorado do que a transmissão por TV regular, os consumidores o classificam como menos frustrante, já que ele promete, implicitamente, a oportunidade de assistir o que quiser onde e quando quiser.

Os fortes indicadores desse crescente engajamento e satisfação com os serviços VOD incluem:

  • 64% dos consumidores assistem dois ou mais episódios do mesmo programa semanalmente, mais de um quarto diz fazer isso diariamente, o que demonstra como assistir séries sob demanda já se tornou parte fundamental do consumo de TV e vídeo
  • Enquanto as residências usam 1,3 serviço de TV regular, elas também usam 3 serviços de VOD
  • 57% dos entrevistados dizem assistir YouTube diariamente. 20%desses consumidores dizem assistir YouTube por mais de três horas por dia

No mundo, o tempo total de exibição de conteúdo sob demanda – como séries de TV transmitidas, filmes e outros programas de TV – aumentou 50% desde 2010. Na média global,  37 por cento dos consumidores assistem dois ou mais episódios do mesmo show semanalmente. Mais de um quinto diz fazer isso diariamente.

cenarioglobal4
cenarioglobal6
(Abra a imagem em outra janela para ampliar)

Sobre este relatório
De acordo com a Ericsson, a edição 2016 do estudo  ConsumerLab TV & Media Report é o maior deste tipo sobre os hábitos de assistir TV. O estudo ouviu  30 mil pessoas em 24 países, representando estatisticamente as opiniões de 1,1 bilhão de pessoas. Pesquisas qualitativas e de dados retirados de dispositivos de consumidores são usados para detalhar os comportamentos, as atitudes e as exigências mais recentes  em relação à televisão e aos meios de comunicação, bem como o impacto potencial que essas tendências podem ter sobre os modelos de negócios atuais da indústria.

Captura de Tela 2016-11-07 às 10.17.52 AM 1
As entrevistas foram realizadas com consumidores com idade entre 16 e 69, em 24 mercados: Austrália, Brasil, Canadá, China, Colômbia, República Dominicana, Alemanha, Grécia, Índia, Itália, México, Países Baixos, Polônia, Portugal, Romênia, Rússia, África do Sul, Espanha, Suécia, Taiwan, Turquia, Reino Unido e EUA. Todos os entrevistados possuem uma conexão de internet de banda larga em casa e assistem TV e vídeo pelo menos uma vez por semana. Quase todos usam a internet diariamente.

Outros dados:

tv-media-2016-infographic-ericsson-consumerlab