Circuito Deluca

Intuit anuncia disponibilidade da família completa do QuickBooks no Brasil

Publicada em 16/02/2016 15:44

Você sabia que uma boa gestão das contas a pagar de sua empresa irá beneficiá-la como um todo? Empresas de qualquer porte e independentemente do seu estágio no ciclo de vida precisam ter as finanças organizadas, para garantir até mesmo a continuidade do negócio.

A notícia de hoje é para vocês, empreendedores enrolados com a gestão financeira de seus negócios. Nesta terça-feira, 16/2, a Intuit lança oficialmente, no site da plataforma QuickBooks (www.quickbooks.com.br), a versão Advanced do produto, totalmente customizada para o mercado brasileiro.

O site agora dá acesso ao portfólio completo de produtos QuickBooks. Basta selecionar os recursos necessários à gestão financeiramente o negócio para conhecer qual das três versões (QuickBooks ZeroPaper, QuickBooks ZeroPaper Plus ou QuickBooks Advanced) é a mais adequada para as suas necessidades.

De um modo geral, o Quickbooks Zero Paper, de acesso gratuito, é mais indicado profissionais para autônomos, MEI’s (microempreendedores individuais), profissionais liberais e microempresas, que necessitam apenas monitorar receitas e despesas, segundo André Macedo, Country Manager da Intuit Brasil.

Já a versão Plus (intermediária) é indicada para uma pequena empresa com um número maior de funcionários, que já necessita emitir relatórios fluxo de caixa, movimentar mais de uma conta bancária, gerar notas fiscais e lidar com um voluma maior de transações.

A versão Advanced, por sua vez, integra módulos de controle de venda e de estoque, suporta a emissão de documentos fiscais e emite orçamentos e faturas entre outros recursos. Por isso é mais indicada para média empresas.

Com mais de 1 milhão de assinantes no mundo, o QuickBooks Advanced foi completamente traduzido e localizado para o mercado brasileiro, e tem recursos desenvolvidos especificamente para o país, como a emissão de boletos e NF-e. A ferramenta tem mais de 60 relatórios para prover visão completa do negócio, bem como a gestão de inventário e faturas.  Além disso, permite aos usuários sincronizar seus dados financeiros automaticamente com as principais instituições financeiras do Brasil, como os bancos Bradesco, Santander, Itaú, além do Banco do Brasil e da Caixa Econômica.

Nessa fase de lançamento do QuickBooks Advanced, tanto ele quanto a versão Plus do produto podem ser contratadas com desconto (30% e 25%, respectivamente).  A versão Plus está custando 30 Reais ao mês e a Advanced 91 Reais ao mês. Ambas podem ser testadas gratuitamente por 30 dias.

As três versões do QuickBooks contam também com acesso mobile, via navegador ou apps dedicados para as plataformas .

Na próxima semana, a Intuit estará na Feira do Empreendedor, realizada pelo Sebrae São Paulo para apresentar os produtos e portal com dicas para gestão financeira de micros e pequenas empresas. Além de conferir as novidades dos produtos, os visitantes da feira poderão acessar uma vasta programação de palestras e oficinas de capacitação para pequenos empresários.

A empresa mantém um portal voltado para contadores (www.portaldecontadores.com.br) e outro para educação financeira de empreendedores e pequenos empresários (www.zeropaper.com.br), com conteúdos sobre planejamento, impostos, conceitos de finanças e outros assuntos importantes para quem controla o próprio negócio.

intuit

Vale lembrar que a Intuit chegou a ser muito conhecida no Brasil pelo software de gestão financeira pessoal Quicken. No início de 2015 a empresa passou a operar no país por meio da aquisição total da startup ZeroPaper, que participou do segundo processo de aceleração da 21212.

  • Luiz Breim

    CUIDADO. Palavra de quem conheçe. Sou usuário do Quickbooks há mais de 25 anos. Quando tentaram entrar no Brasil, em parceria com a Eversystem, não deu certo. Tenho usado a versão americana, inclusive em empresa nos EUA. O problema da INTUIT é que ela se acha dona do mundo. Da última vez que atualizei, foi para um versão que fazia pagamentos de cartão de crédito automaticamente. Apos 3 anos usando, eles simplesmente desabilitaram o serviço e para manter habilitado EXIGIAM que eu atualizasse a versão, por apenas 900 dólares. Primeiro criaram a dependência e depois passaram a cobrar, e muito caro. Com o Turbo Tax, foi a mesma coisa. Embora tenha comprado e pago através do do site da Amazon, ao terminar o preenchimento da declaração de imposto de renda, quando fui enviar pra Receita, tive que pagar de novo. Duas vezes. Até hoje estou esperando receber o dinheiro de volta. No Brasil, eu comecei a testar o Zero Paper. Quando vi que a Intuir entrou na parada, cai fora. E posso garantir, vai ser muito, mas muito dificil, encontrar no Brasil, alguém que conheça Quickbooks como eu.

  • Friedrich Dargel

    Luiz,

    São usuários como você que levaram a Intuit (e outras empresas do ramo) a mudar o licenciamento para assinatura anual (annual subscription). Usou uma licença de 900 dólares durante 3 anos (25 por mês!) e ainda reclama quando algumas funcionalidades do programa são desativadas. O problema não é que a Intuit se considera dona do mundo. O problema é que depois de 3 anos o Windows, o browser e outros programas de terceiros envolvidos evoluiram consideravelmente, fazendo cada vez mais difícil manter a compatibilidade com uma versão antiga. Cair fora? Vair cair para onde? Zeropaper? Se você conhece o QuickBooks tão bem como insiste em afirmar, qual seria a sua alternativa? Na sua categoria o QB (americano!) tem a melhor relação custo benefício, mesmo pagando agora anualmente.

  • Friedrich Dargel

    Não concordo com algumas afirmações feitas no artigo, a começar pelo título do mesmo. A “familia completa do QuickBooks” é uma familia norte-americana composta por três membros desktop (Pro, Premier e Enterprise) e um primo pobre chamado QuickBooks Online. Nenhuma versão desktop estará disponível no Brasil tão cedo. E o QuickBooks Online em português é o primo pobre do primo pobre americano. Ou seja, não tem nem os limitados recursos do original. Sou consultor QuickBooks e implemento versões desktop há anos no Brasil. Meus testes anuais do QB Online, seja ele americano ou brasileiro, sempre levam ao mesmo resultado frustrante: Nem de longe o QB Online chega perto dos recursos das versões desktop! “Completamente traduzido e localizado”? Dificilmente! A pobreza é tanta que o programinha nem consegue processar lançamentos tipicamente brasileiros como retenções e compras e vendas parceladas. Resposta padrão do suporte: ” … no momento, não há como especificar isso dentro do QuickBooks Advanced. Estamos trabalhando para que o QuickBooks Advanced traga, em breve, outras funcionalidades mais complexas e presentes em outras versões”.

  • Luiz Breim

    Você está por fora. Primeiro que ninguém falou aqui que eu paguei por licença, Eu comprei o software de uso definitivo, e quando venderam, ofereceram processamento de crédito grátis. Inclusive, com a própria Intuit, que ganhava 3% de todas as nossas transações. Como se não bastasse, 3 anos após eles simplesmente informaram que não iriam mais oferecer esse serviço. A Intuit passou há algum tempo atrás oferecer o sistema online, que para mim não interessava, porque custava caro e eu não tinha necessidade. Não há dúvidas que o sistema, embora com bugs frequentes, é intuitivo. Não existe nada dessa história de manter a contabilidade funcionando. Foi forçamento de barra mesmo !! No Brasil vão fazer a mesma coisa. Primeiro dá o milho e depois come a galinha. Zeropaper ?? Foi adquirido pela Intuit, por isso que abandonei o Zeropaper. Há dezenas de opções no mercado brasileiro e principalmente internacional ( por exemplo, Sage, 50, FreshBooks, Xero, LessAccounting, Wave Accounting, Kashoo. Tem mais. A Intuit frequentemente fica “metendo”propaganda dentro do seu softerware. Propaganda deles mesmos, oferecendo upgrades. E outro absurdo !!! Muitas vezes oferecem o programa MAIS BARATO PRA QUEM NÃO TEM, DO QUEM QUEM JÁ TEM E VAI FAZER UPGRADE. Pode ??? Se você compra como usuário novo, eles não aceitam cadastrar no seu nome e da sua empresa. Da um pulo essa semana na feira do empreendedor que você vai ver as várias opções que existem (Control IP Sistemas, NW Software, Flext etc.. além e e-Commerce), e ainda com a vantagem de você poder customizar e personalizar com a cara da sua empresa. Em 25 anos de Quickbooks, eu fui obrigado a comprar 7 vezes o programa pra poder ficar atualizado. 7 vezes como se nunca tivesse usado. E te garanto mais, o visual já foi melhor. Nos últimos 10 anos, não acrescentaram quase nada de novidade. Pega o programa deles de 2007 pra cá. Não tem nada demais. Estão nos EUA porque começaram numa época que quase não existiam alternativas e a Microsoft conseguiu fazer uma porcaria de Money. No Brasil o perfil é outro, vão quebrar a cara. Nem versão online vocês estão oferecendo. E pra finalizar, você tem o mesmo perfil da Intuit. Ao envés de chamar usuário experiente como eu pra discutir como melhora o Quickbooks no Brasil, assumiu uma posição de defesa. Você que é vendedor do Quickbooks, sabe menos do programa do que eu. Fui muito tempo no Brasil e nos EUA quickbooks advisor. No Brasil, sempre me agradeciam e fazíamos reuniões dos apaixonados pelo Quick. Parei com isso porque não ganhava um centavo e nem mais obrigado, além de que, as sugestões que a gente dava pra melhorar, quando implantadas, tinham o crédito da própria Intuit. Não tenho dúvidas que a amigabilidade do program foi lance de gênio. Copiado por muitos. Mas, isso já é passado.

  • CDeLuca

    Desde que a Intuit adquiriu a Zero Paper, o produto de entradam que voc6e chama de QuickBooks Online passou a ser o produto desenvolvido no Brasil. O lançamento desses serviços modifica o produto enderaçando justamente muitas das tuas críticas, motivo da reportagem. Todo o QuickBook foi para a nuvem. O serviço QuickBook Advanced vai realmente ganhar todos esses recursos, pq não existirá mais a versão caixinha.

  • Friedrich Dargel

    Qual é a sua fonte? Algum link? Não vejo como o QuickBooks Enterprise “em caixinha” vai ser substituido por uma versão online tão cedo.

  • Oldspice