Circuito Deluca

Facebook facilita acesso aos dados de seus usuários para os profissionais de marketing

Publicada em 11/03/2015 8:18

Saber melhor o que as pessoas pensam sobre os seus produtos. Poder identificar tipos de pessoas que estão falando sobre produtos e serviço. É exatamente o que o Facebook passará a oferecer às marcas através de parceria com a empresa de análise de dados DataSift.

De início, apenas um seleto número de comerciantes que trabalham com a DataSift nos EUA e no Reino Unido terão acesso aos chamados “topic data“, que no passado se limitavam a informações demográficas e de localização dos usuários da rede social.

A partir de agora, os anunciantes poderão obter mais informações úteis para saber como estruturar suas campanhas publicitárias, tanto dentro como fora do Facebook. Entre elas, o que as audiências estão dizendo no Facebook sobre eventos, marcas, temas e atividades, agrupadas de modo a preservar a identidade e a privacidade dos usuários da rede social. O Facebook garante que todas as informações utilizadas são anônimas e agregadas.

Topic-data-Facebook

Um varejista de moda, por exemplo, poderá ver os itens de vestuário nos quais o seu público-alvo tem interesse (por estar falando a respeito, ou por ter curtido sistematicamente)  para decidir quais produtos estocar.

Marcas poderão saber o que falam sobre ela ou o segmento a que pertence, para fazer análises de sentimento.

A ferramenta permitirá consultas específicas sobre “o que está sendo compartilhado, a opinião das pessoas sobre determinadas marcas, as tendências de mercado e tudo o que for top of mind.

Embora este tipo de dado já fosse disponibilizado por terceiros antes, o tamanho das amostras era, quase sempre, demasiado pequeno e, por isso, pouco significativo.

Portanto, em muitas situações, os comerciantes poderão ter dados acionáveis ​​do seu público no Facebook pela primeira vez.

Até aqui, o Twitter vinha sendo visto como a grande mina de ouro para as empresas compreenderem como melhorar e/ou vender os seus produtos. Com o “topic data“ o Facebook quer provar que também tem muito valor no negócio de análise de dados. Surpreendentemente, a rede social está dando as chaves da sua mina de graça para a DataSift, em troca de ajudá-la a posicionar-se rapidamente no mercado. A DataSift, por sua vez, cobrará uma taxa para consultas.

Resta saber como os usuários do Facebook irão reagir ao fato de ter todas as suas publicações na linha do tempo, incluindo comentários,  alimentando melhor a segmentação de anúncios. Como muitas publicações e blogueiros americanos fizeram questão de ressalta, não há opt-out, e a única maneira de manter os dados totalmente fora do alcance dos algoritmos da rede social é  definir que as mensagens publicadas estejam visíveis para “somente eu”. Dados do Facebook Messenger também estarão fora do alcance da ferramenta.

  • Edson

    O que eles querem é jogar mais propagandas na nossa cara a custo zero.
    E não tem ninguém para nos defender dessa barbaridade.
    As pessoas precisam parar de comprar produtos de empresas que usam a internet para mandar propagandas não solicitadas.
    É o único jeito de acabar com isso.