Circuito Deluca

#Copa2014 – Alguns brasileiros e japoneses já verão jogos em 8K, via internet

Publicada em 16/06/2014 8:00

Esqueça as três partidas que a Globo vai transmitir em 4K, somente para convidados e as transmissões 4k que a Net e a Globosat (SporTV) farão apenas para as cidades sede dos jogos. O grande lance tecnológico da Copa do Mundo no Brasil será a transmissão, ao vivo, em 8K UHD (16 vezes superior ao padrão full HD), que a emissora estatal japonesa NHK fará, usando a infraestrutura de internet da RNP – Rede Nacional de Ensino e Pesquisa.


Os jogos em 8K serão transmitido ao vivo para sete locais, quatro deles no Japão, nas cidades de Tóquio, Yokohama, Osaka e Tokushima, e três no Rio  de Janeiro – no Centro International de Broadcast (IBC), no hotel Sofitel (hotel principal da FIFA) e no auditório do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), onde também acontecerão sessões de visualização de conteúdo 8K (novelas, principalmente, e trechos da Copa das Confederações) organizadas em cooperação com a Rede Globo. Um público especializado, composto por estudantes, pesquisadores, professores, autoridades, jornalistas e representantes da indústria, está sendo convidado para as sessões da Globo e também da NHK.

Serão 9 jogos ao todo, contando com a partida entre Japão e Costa do Marfim, no último sábado, 14/7 (foto), que serviu para preparar toda a infraestrutura necessária.  A escolha dos jogos foi feita pela equipe da NHK, em função da logística de deslocamento do veículo de transmissão (o caminhão de externas) contendo os equipamentos de captura e de edição 8K , segundo Leandro Ciuffo, gerente de Comunidades e Aplicações Avançadas da RNP. A partida final da Copa, no Maracanã, será uma delas.


As rotas

De acordo com Ciuffo, as imagens 8K (7.680 x 4.320 pixels) dessas partidas selecionadas pela NHK, com áudio surround em 22.2 canais, serão transmitidas do caminhão da emissora japonesa para o Centro International de Broadcast (IBC) da Fifa, localizado no Riocentro, no Rio de Janeiro, através da infraestrutura de comunicações da FIFA, fornecida pela Telebrás. Essa infraestrutura interliga todos os estádios ao IBC.

Do IBC, o sinal 8K será transmitido para o Ponto de Presença da RNP (PoP), também no Rio, usando a rede metropolitana da RNP. A partir daí, o vídeo 8K será transmitido para os locais de exibição no Brasil e também para Tóquio, aí usando as cinco rotas internacionais configuradas pela RNP. A saber:

Rota 1: Rio -> São Paulo -> Miami -> Seattle -> Tóquio (via RNP, Internet2, NTT GEMnet2)
Rota 2: Rio -> São Paulo -> Miami -> Seattle -> Tóquio (via RNP, RedCLARA, SINET4, NTT GEMnet2)
Rota 3: Rio -> São Paulo -> Seattle -> Tóquio (via RNP, NTT VLink, NTT GEMnet2)
Route 4: Rio -> Fortaleza -> Miami -> Seattle -> Tóquio (via RNP, Internet2, NTT GEMnet2)
Rota 5: Rio -> Fortaleza -> Miami -> New York -> Tóquio (via RNP, SINET4, NTT GEMnet2)


A transmissão 8K dos jogos da Copa é mais uma das etapas de teste da tecnologia “Super High Vision” ou SHV, desenvolvida pela NHK, em parceria com a NTT, capaz de comprimir os fluxos de vídeo a 350Mbps. O mesmo vídeo de forma descompactada exigiria quase 40 Gbps para ser transmitido. O link internacional da RNP tem capacidade de 10Gbps.

Mesmo com toda essa compressão, os padrões de transmissão de TV Digital terrestre ainda não são adequados para comportar a quantidade de dados necessária para uma transmissão 8K, que requer aproximadamente 400 Mb/s de largura de banda. Já as redes acadêmicas, que transmitem grandes volumes de dados em atividades de pesquisa e ensino, são uma alternativa sustentável para viabilizar essa rede para experimentos de transmissão. É por isso que este projeto conta com o apoio tecnológico do NTT Innovation Labs (Nippon Telegraph e Telephone Company), da RNP e de outras redes de pesquisa em todo o mundo.

“A expectativa da NHK é que a tecnologia esteja no mercado japonês em 2020″, comenta Ciuffo.

Outras experiências
Essa não é a primeira vez que a RNP participa de testes de transmissão 8K promovidos pela NHK. E também não será a última. No ano passado, durante o 2º Fórum da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), aconteceu a demonstração da primeira transmissão de TV 8K via internet entre o Brasil (Brasília) e o Japão. Antes, em julho, houve uma demonstração de TV 8K no Rio de Janeiro, na TV Globo, mas sem transmissão de sinal, apenas reprodução a partir de material gravado no Carnaval 2013 no Rio e na Copa das Confederações.

A própria NHK realizou testes de captação 8K no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte e no Maracanã, durante a Copa das Confederações. E estes testes de captação não foram os primeiros no Brasil, já no início do ano passado, engenheiros da estatal japonesa tinham estado no Rio de Janeiro realizando captação de imagens no Carnaval.

Mas a transmissão para partida entre Japão e Costa do Marfim, no sábado passado, foi a primeira de um grande evento esportivo com captação e edição de imagens em tempo real.

A próxima empreitada, passada a Copa do Mundo, será a transmissão ao vivo das Olimpíadas, em 2016.

E o 4K?
A Sony está fazendo a captação e a edição de todos os jogos da Copa do Mundo de 2014 em resolução 4K  (3840 x 2160 pixels) , que consome quatro vezes mais banda que o atual full HD (1920 x 1080 pixels).

A Globo exibirá em 4k as três partidas finais realizadas no Maracanã, só para convidados, usando a infraestrutura da rede da RNP.

Já a Oi TV, em parceria com a Globosat (SporTV), fará a primeira transmissão ao vivo, no formato 4K UHD, utilizando a tecnologia Direct to The Home (via satélite, em DTH). O primeiro jogo será realizado durante a etapa das oitavas de final do torneio, no Maracanã, dia 28/6,  às 17h. Os outros dois jogos também serão no Maracanã, incluindo a partida final da Copa.

As exibições da Oi serão realizadas para clientes, colaboradores e formadores de opinião, em eventos na Marina da Glória, no Rio, e no Mercado Central, em Belo Horizonte. Além disso, o sinal dos jogos será recebido em lojas da Oi nas onze capitais sedes da Copa, com exceção de São Paulo.