Circuito Deluca

Camara-e.net lança selo de confiança para operações de e-commerce de MPEs

Publicada em 21/05/2014 18:05

A camara-e.net (Câmara Brasileiro de comércio eletrônico) lançou hoje, durante o e-Show, o selo Clique e-Confie, dirigido às micro, pequenas e médias empresas que têm ou gostriam de ter operações de e-commerce.

O selo é uma iniciativa do movimento e-MPE, que conta com o apoio de empresas como Microsoft, Google, UOL, LocaWeb, PagSeguro, MercadoLivre, MercadoPago e Cielo, entre outras.

Junto com ele, as micro e pequenas empresas podem ter acesso a um kit de serviços e ferramentas para facilitar o ingresso delas no comércio eletrônico.

O kit inclui ofertas de hospedagem, loja Web, e-mail, meios de pagamento, web marketing, serviços de logística e financiamento do cartão do BNDES para possibilitar a contratação da maioria desses serviços e ferramentas.


O objetivo da câmara-e.net é difundir informações e conhecimento estratégico sobre e-commerce e promover benefícios reais que possibilitem às MPEs tirarem proveito da economia digital, seguindo boas práticas, certificadas pela camara-e.net.

Para ter direito a usar o selo, além do pagamento de uma taxa de R$ 59,90 as empresas têm que passar também por um processo de validação, que inclui ter um CNPJ válido, o uso de meios de pagamento confiáveis e outros quesitos que comprovem que ela realmente existe. O proprietário deve assinar também um termo de compromisso com a camara-e.net.

Certificação
Ao clicar no selo, o e-consumidor é direcionado ao site camara-e.net que dará a chancela da identidade do site e sua adesão aos padrões éticos do movimento e-MPE.

O conceito da divulgação do selo Clique e-Confie também tem a finalidade de desenvolver nas pessoas o hábito de conferência  por onde navegam, onde fazem suas compras e expõem seus dados.

Segundo a publicitária, Regina Tupinambá, CEO da Insania Publicidade, agência responsável pela criação e divulgação do selo, o Clique e-Confie não chega a ser uma certificação eletrônica tradicional, por não incluir a parte de criptografia.

“A criptografia não é necessária para a maioria das MPEs, porque elas terceirizam os serviços de meio de pagamentos que já possuem essa tecnologia no momento do pagamento”, diz Regina.

A ideia é a de que o selo funcione como um atestado de credibilidade.

Na opinião de Regina, é preciso cada vez mais educar as pessoas a checarem se estão mesmo transacionando com empresas, em teoria, confiáveis.

O alerta é válido.

Percepção de segurança
Duas pesquisas sobre a percepção de segurança dos brasileiros a que tive acesso essa semana _ uma da Unisys e outra da Affinion Brasil, que trabalha em um segmento que vem crescendo muito no país, de  soluções de fidelização e retenção de clientes para e-commerce – mostram que os brasileiros se sentem mais seguros fazendo compras online do que realizando transações bancárias pela Internet.

De acordo com os 550 entrevistados pela Affinion, o principal risco ao utilizar a internet é sofrer fraudes bancárias (41%), seguido de exposição dos dados pessoais (18%).

Já a edição 2014 do Unisys Security Index revela que 81% dos mais de mil brasileiros entrevistados se mostraram seriamente preocupados com o acesso não autorizado ou uso indevido de suas informações pessoais e financeiras.

Já as fraudes de comércio eletrônico deixaram de ser percebidas como um grande perigo. Os consumidores geralmente são menos preocupados com a segurança da Internet em comparação com outras áreas, como a financeira.

Talvez por conta da ampla divulgação de iniciativas como esse selo da câmara-e.net. O comércio eletrônico investe mais em campanhas de conscientização dos internautas do que os próprios bancos.

Mas isso não quer dizer que as fraudes tenham diminuído. A lista de lojas virtuais que o consumidor deve evitar, elaborada pelo Procon-SP, só faz crescer nos útimos anos.

Portanto, do lado do consumidor é bom ter em mente que o selo por si só não é garantia de segurança. A garantia é usá-lo.

Não basta apenas vê-lo na página da loja online. Tem que clicar nele e conferir se você estará, de fato, sendo direcionado para o site da camara-e.net onde é possível validar as informações sobre ele.

Micro e pequenas empresas interessadas em ter o selo já podem entrar no site www.cliqueeconfie.com.br e fazer a inscrição.

Os primeiros selos devem estar operacionais até meados de junho.